terça-feira, fevereiro 16, 2010

Pela defesa das árvores de Sintra

arvoredeportugal

As "Árvores Portugal" e o blogue "Sombra Verde", publicaram hoje um texto, assinado por Pedro Nuno Teixeira Santos, que faz referência à petição lançada por um grupo de cidadãos, dirigida ao Presidente da Câmara Municipal de Sintra, sobre diversas questões relacionadas com a forma como Sintra trata as sua árvores.

arvoresombraverde

Pela sua importância transcrevemos o texto de Pedro Nuno Teixeira Santos, com o nosso agradecimento pelo apoio prestado:

"Em Por­tu­gal, as pes­soas que, de forma desin­te­res­sada, defen­dem as árvo­res, emocionam-me quase tanto como as pró­prias árvo­res. Gos­tar de árvo­res e, mais ainda, defendê-las é, nos dias que cor­rem, um acto de coragem.

Num país onde fre­quen­te­mente se recorre, e abusa, das metá­fo­ras de índole fute­bo­lís­tica, não resisto a usar esse tipo de lin­gua­gem para dizer que, actu­al­mente, dar a cara pela defesa de uma árvore se afi­gura quase tão arris­cado como ir de cache­col ver­me­lho para o meio de uma cla­que ves­tida de verde e branco.

A boa notí­cia é que, ape­sar de tudo, há ainda quem demons­tre esse espí­rito ousado. É assim com um grupo de cida­dãos de Sin­tra, pre­o­cu­pa­dos com algu­mas situ­a­ções no con­ce­lho. Em causa estão uma série de rola­gens exe­cu­ta­das em árvore orna­men­tais e o abate de diver­sos exem­pla­res na Serra de Sintra.

Deci­di­dos a não ficar cala­dos perante esta situ­a­ção, deci­di­ram diri­gir uma carta aberta, na forma de peti­ção, ao pre­si­dente da Câmara Muni­ci­pal de Sin­tra. Por­que, para além do valor de cada árvore, indi­vi­du­al­mente, existe o valor de todas elas na cons­tru­ção da pai­sa­gem. E essa pai­sa­gem, em Sin­tra, é patri­mó­nio de toda a humanidade."


Ler e assinar a petição em defesa das árvores de Sintra -Aqui


Actualização

A divulgação da petição com o apoio também do blogue "Uma nova Cubata"

Petiçaoblogueumanovacubata

E também através do agora "Açoriano " Arrumário do Zé Maria, e no blogue Sintra,Acerca de , a petição em destaque.


6 comentários:

Fatyly disse...

Desculpa a invasão e quando pego num blogue leio de fio a pavio. Já li o anos de 2006, 2007 e hoje já não dá para ler o restante que farei assim que puder. Se gosto fico, linko no meu e darei continuidade à leitura, forma que dei substituindo os que estão parados. Não peço autorização porque respeito "todos os direitos autorais".
Hoje ao ir visitar O Arrumário, dei com uma petição que não poderia estar mais de acordo, assinei e lembrei-me de retomar a leitura do teu e fiz uma "referência ao assunto" na barra lateral do mesmo.
Não precisas publicitar aqui e espero que consigas/consigamos as assinaturas desejadas.
Caso não concordes com o que fiz, como não tenho o email visivel, deixa aqui algo e logo te escreverei.
Parabéns por este espaço "de leitura" e os patinhos ali em baixo são a minha delicia e das netas:)

Um abraço e desculpa a invasão!

pedro macieira disse...

fatyly,
Agradeço a visita, e a adesão à petição pela defesa das Árvores de Sintra.
Actualizei o post com o link para "Uma nova cubata".
Um abraço

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Em rela­ção a esta situ­a­ção ape­nas duas ache­gas:
a) Sobre o abate de árvo­res na serra: tem havido infor­ma­ções, não con­fir­ma­das, que os mes­mos fariam parte de um plano para con­trolo de espé­cies inva­so­ras; se assim é, que se divul­gue qual a enti­dade que coor­dena este plano. Creio que essa ins­ti­tui­ção agra­de­cerá toda a publi­ci­dade à sua acção e estará dese­josa de expli­car os con­tor­nos da sua actu­a­ção.
A menos, claro, que não haja nenhuma uni­ver­si­dade ou ins­ti­tuto público envol­vido nes­tes aba­tes e tudo não passe de uma acção casuís­tica que poderá, inclu­si­va­mente, agra­var o pro­blema das infes­tan­tes na Serra de Sin­tra.
Pior ainda, seria o caso des­tes aba­tes nada terem a ver com o con­trolo de inva­so­ras e esta não pas­sar de uma des­culpa esfar­ra­pada para enco­brir outros interesses.

b) Em rela­ção às podas no con­ce­lho: neste caso, e pelas infor­ma­ções de que dis­po­nho, trata-se de mais um caso simi­lar ao que ocorre em mui­tos outros muni­cí­pios do país; ou seja, dada a falta de regu­la­men­ta­ção no sec­tor, exis­tem gran­des empre­sas (flo­res­tais, de cons­tru­ção civil, etc.), sem a mínima com­pe­tên­cia em arbo­ri­cul­tura, a ganhar con­cur­sos públi­cos para a poda de árvo­res com base nos pre­ços bai­xos pro­pos­tos para o ser­viço. O resul­tado está à vista!

Anónimo disse...

No caso de podas a que assisti eram funcionários da Câmara.
Aliás, até há fotos que o confirmam.

pedro macieira disse...

Pedro Santos,
Obrigado pelo comentário. O ataque às "infestantes", começou por estes lados em força em 2007 na zona sensível dos Capuchos (Tapada D.Fernando II)

http://riodasmacas.blogspot.com/2007/08/os-cedros-tambm-se-abatem-na-tapada.html

Posteriormente a Parques Sintra Monte da Lua, (PSML) avançou para Monserrate, até Seteais, na altura o técnico responsável enviou-me , a meu pedido uma extensa justificação de carácter técnico, mas os efeitos dessa devastação estão à vista 3 anos depois...

Não foi na altura (também) possivel arranjar consensos sobre a intervenção, mesmo na área ambientalista...a Quercus, por exemplo.

Hoje a questão coloca-se com brigadas coordenadas(?) pela CMS, Caso das Tílias de S.Pedro de Sintra, e mais recentemente no Carrascal em Sintra pelas características da intervenção terá sido a mesma coisa.

A petição tem tornado público este problema, que requer uma "solução" rápida, e agora é tempo de pressionar o Gabinete do Presidente da CMS, para assumir as respostas que lhe colocámos.
Um abraço

Anónimo disse...

http://iphil.com.pt/274194.html