sexta-feira, maio 06, 2011

Dia do mar no ar

GaivotaPraiaPequena

Dia do mar no ar, construído
Com sombras de cavalos e de plumas

Dia do mar no meu quarto – cubo
Onde os meus gestos sonâmbulos deslizam
Entre o animal e a flor como medusas.

Dia do mar no ar, dia alto
Onde os meus gestos são gaivotas que se perdem
Rolando sobre as ondas, sobre as nuvens.

Sophia de Mello Breyner Andresen

In Coral - 1950

1 comentário:

carol disse...

Sophia e a sua eterna paixão pelo mar. Belo poema. E bela foto uma vez mais.

Belo "post" o de hoje. Parabéns!