segunda-feira, fevereiro 18, 2013

Um olhar de Oliva Guerra sobre a Adega Regional de Colares

Electrico2013Fev18blogue

"(...) Passamos agora junto da Adega Regional, belíssima organização instituída pelo Estado Novo em forma de Grémio para a defesa dos interesses dos vinhateiros e dos créditos dos vinhos da região, cujo fabrico assim tem melhorado.
Foi animador da sua fundação o honestíssimo Dr. António Brandão de Vasconcelos, que lhe deu o melhor do seu esforço sacrificando-lhe até a própria vida numa cilada do Destino.(...) "

Oliva Guerra em "Roteiro Lírico de Sintra" ed.1940


Foto:Eléctrico da Praia das Maçãs, ontem, Domingo, no seu horário de Inverno, passando por Colares pelos Plátanos e Adega Regional de Colares.

4 comentários:

Fernando Castelo disse...

Mesmo de inverno o histórico eléctrico deveria circular todos os dias e haveria sempre quem o utilizasse, nem que fosse para ir à Vila. Seria um serviço à comunidade, aproveitado por muitos visitantes que conheceriam a Adega de Colares ou a Praia das Maçãs e assim se desenvolveria esta zona do concelho.

pedro macieira disse...

Caro Fernando Castelo,
Tenho a mesma opinião há muito tempo. O funcionamento aos fins de semana, este ano durante o Inverno foi mesmo assim como ganhar uma batalha,mas não a guerra.
O histórico eléctrico da Praia das Maçãs tem grande importância para a oferta turística desta região. É talvez um dos poucos locais do mundo onde existe uma linha de eléctrico não urbana tão longa,com unidades centenárias em pleno funcionamento e muito bem preservadas. O eléctrico é também muito procurado por admiradores/especialistas, deste meio de transporte, por turistas nacionais e estrangeiros que vêm admirar este autêntico museu vivo.
Também a população das localidades, por onde se estende a linha, de Sintra até à Praia das Maçãs actualmente, tem amor pelo eléctrico e usam-no para se transportar como um transporte normal, estando ligados a ele, por hábito geracional e porque faz parte da paisagem que sempre conheceram.
Um abraço

João A. disse...

Há algumas semanas experimentei andar no eléctrico para disfrutar do horário de Inverno. Era um sábado, o tempo estava bom (não chovia) e apanhei o eléctrico para a Praia das Maçãs, creio que era às 14h00. Mas a verdade é que ia muito pouca gente (eu e mais um casal).
A procura desta linha tem um comportamento que eu descreveria como bi-polar. No Verão, é por pouco que não acontecem cenas de pugilato, tal é a procura. No Inverno parece estar quase ao abandono.
Ainda por cima, nesta época de gripes, não é muito recomendável apanhar vento frio :(

pedro macieira disse...

João A,
O horário de inverno do eléctrico, embora seja positivo, porque mantém a exploração da rede activa, tem o problema de ter poucas alternativas horárias e com grandes intervalos, o que não permite o uso pela população para as suas deslocações ao fim de semana, por outro lado existe de facto uma procura menor neste período do ano - as unidades em circulação nesta altura são fechadas, mas têm as características inerentes ao conforto do principio do sécXX.
Cumprimentos