segunda-feira, fevereiro 04, 2013

O "Cipreste do Buçaco" de Monserrate não morreu de pé

Um "Cipreste do Buçaco" derrubado pelo temporal do passado dia 19 de Janeiro, logo à entrada do Parque de Monserrate.(Foto de Emília Reis).

  1. Photobucket Palácio de Monserrate, Cipreste do Buçaco. Na inscrição perto da árvore lê-se: Cupressus Lusitanica/CUPRESSACEAE/Cipreste do Buçaco/Os trabalhos de manutenção desta árvore foram patrocinados por/WILLIAM COOK/Outubro de 1999
    1. Photobucket
    Cipreste -do-Buçaco:Supressus lusitanica, também designado por cedro-do-Buçaco, cipreste do Buçaco, ou cipreste-de-bentham .... Parque de Monserrate em Sintra  Foto de cipreste-do-Buçaco do Parque de Monserrate -Wikipédia

    Sobre o Cipreste -do-Buçaco
    Esta espécie encontra-se amplamente representada nesta área do Parque, sendo possivel observar diversos espécimens nos canteiros que ladeiam o caminho. Os Cedros do Buçaco podem atingir 25 a 30 metros sde altura,, com copas amplamente piramidais, apresentando as árvores mais antigas ramos pendulares. A casca é grossa e de cor castanha avermelhada com fissuras longitudinais. A folhagem é distintamente verde-azulada.Apesar de oriunda da região da Guatemala, esta espécie é vulgarmente conhecida como Cedro do Buçaco, Cipreste do Buçaco, ou Cedro de Portugal.
    No séc XVII, quando se iniciou a classificação taxonómica das espécies na Europa, os exemplares mais antigos desta árvore, foram encontrados em Portugal  associando-se po isso o seu nome à região Lusitânia.

  2. Nome comum:Cedro-do-Buçaco/Cipreste do Buçaco
    Nome científico:Cupressus Lusitanica M
    Origem: América Central
    Etimologia:Cupressus =Cedro em Latim,Lusitanica=proveniente de Portugal
    Fonte "Viagem Botânica à Sintra Romântica -Parque de Monserrate"-
    Aqui

5 comentários:

Graça Sampaio disse...

Que pena! O parque de Monserrate é um espanto de beleza e de riqueza natural. Para mim é o que há de mais belo em Sintra.

Beijinhos sintrenses

pedro macieira disse...

Graça,
Em Sintra ocorreu um dos maiores desastres naturais que há memória, mais de 2000 árvores não resistiram ao temporal -ao mesmo tempo a CMS, com a maior sensibilidade ambiental continua a abater árvores em Sintra...
Um abraço

Anónimo disse...

Insensibilidade não?
Pelo menos abateram 5 tílias na Rua D. João de Castro e não sei quantos plátanos e tílias na Est. de Chão de Meninos.
No entanto, desde o temporal que uma árvore contínua tombada com a raiz levantada, à entrada do Campo do 1º de Dezembro.

Monique Longhi disse...

Que interessante!
Gostaria de saber o que aconteceu com o cipreste... Se manteram no local e fizeram uma exposição com o tratamento da madeira da arvore ou se foi retirada do parque?
Obrigada!
Abraços!

Monique Longhi disse...

Que interessante!
Gostaria de saber o que aconteceu com esta arvore...
Se a mesma foi mantida para exposição, e realizado umm tratamento de preservação da madeira ou se ela foi retirada e substituida?