domingo, abril 20, 2014

No Tempo das Borboletas


A Primavera é o tempo das Borboletas.Em Colares elas chegaram agora, mas  em  menor número que em outras Primaveras. As mudanças climáticas e a intervenção do homem muito  têm contribuido para a redução destas espécies, que além da sua função na biodiversidade, dão um cor  especial aos campos e jardins.

Fotos de 19/04/2014 no Mucifal/Colares


"As borboletas, são insectos da ordem Lepidoptera classificados nas superfamílias Hesperioidea e Papilionoidea, que constituem o grupo informal "Rhopalocera". Como outros insectos de holometabolismo, o seu ciclo de vida consiste em quatro fases: ovo, larva, pupa e imago (Adulto). Os fósseis mais antigos conhecidos de borboletas são do meio do Eoceno, entre 40-50 milhões de anos atrás2 .
As borboletas demonstram polimorfismo, mimetismo e aposematismo. Algumas, como a Borboleta-monarca, migram longas distâncias. Algumas borboletas desenvolveram relações simbióticas e parasíticas com insectos sociais tais como as formigas. Algumas espécies são pestes pois enquanto larvas podem danificar culturas ou árvores; porém, algumas espécies são agentes de polinização de algumas plantas e as lagartas de algumas borboletas (e.g. as da subfamília Miletinae) comem insectos nefastos. Culturalmente, as borboletas são um tema popular nas artes visuais e literárias."
(texto da Wikipédia)



Principais ameaças para as borboletas
Actualmente, muitas espécies de borboletas estão a desaparecer. Os maiores perigos que as borboletas enfrentam são a perda dos seus habitats. Nos locais onde antigamente existiam plantas e flores autóctones que serviam de alimento às borboletas, hoje em dia existem outras plantas invasoras que não fornecem comida às borboletas. Elas são obrigadas a procurar outros locais ou acabam por morrer devido à falta de alimento.

A poluição, o uso de pesticidas e fertilizantes na agricultura e o abate de árvores também estão a colocar muitas espécies de borboletas em perigo de desaparecerem.

As alterações climáticas são outra ameaça para as borboletas.

Sem comentários: