sábado, abril 19, 2014

Porque hoje é Sábado...

TRINTA DINHEIROS

No bengaleiro do mercado público
penduraram o coração.
Vestem o fato dos domingos fáceis.
Não têm rosto
têm sorrisos muitos sorrisos
aprendidos no espelho da própria podridão.
Têm palavras como sanguessugas.
Curvam-se muito.
As mãos parecem prostitutas.
Alma não têm. Penduraram a alma.
Por fora parecem homens.
Custam apenas trinta dinheiros.

Manuel Alegre/Praça da Canção/1968




1 comentário:

Fatyly disse...

excelente escolha e gosto deste poeta, excepto quando se "arma" em político:)

Bom domingo de Páscoa