domingo, abril 13, 2014

Voar nos céus de Sintra

Diáriamente pelos céus de Colares os Epsilon-TB 30, produzem um ruído característico,que já nos habituámos, em voos de treino em formação ou não,oriundos da Base Aérea 1 na Granja do Marquês.Hoje publicamos alguns apontamentos sobre estes nossos vizinhos do ar.
Foto:Epsilon-Tb 30 na pista da BA1 em Sintra
 
O EPSILON-TB 30 produzido pela firma francesa AEROSPATIALE, foi projectado para servir a fase elementar de pilotagem e para permitir que se vá mais além através da fase básica (ou intermédia).
É um avião bi-lugar em tandem, de asa baixa e curta e trem triciclo retrátil.
O motor de 6 cilindros horizontais é de injecção automática, possui um dispositivo de alimentação e lubrificação para o voo invertido e aciona um hélice de velocidade constante.
A configuração do seu painel de instrumentos, a sua velocidade de cruzeiro, a robustez da sua célula que suporta de +6,7 G a -3,35 G e a sensibilidade de comandos, conferem-lhe caraterísticas similares às de um pequeno avião de caça convencional.
Motor:
1 x Avco Lycoming AEI0-540 com a potência de 300 CV às 2.700 r.p.m.

·  Aérospatiale Epsilon-TB 30
Modelo da aeronave
·  Avião monomotor, asa baixa, trem retráctil destinado a instrução de pilotagem. A construção da aeronave foi entregue a uma subsidiária da Aérospatiale, a SOCATA que fez as primeiras entregas à Força Aérea Francesa em junho de 1983. Wikipédia
·  ·  Autonomia de voo: 1.300 km
·  Velocidade máxima: 378 km/h
·  Peso: 932 kg
·  Comprimento: 7,59 m
·  Envergadura: 7,92 m
·  Velocidade de cruzeiro: 358 km/h
·  Voo inaugural: 22 de dezembro de 1977

Esquadra 101 - "Roncos"
Aerospatiale Epsilon-TB 30

Texto,fonte: FAP 



A Esquadra 101 "Roncos"


A Esquadra 101, como Esquadra de Instrução Elementar e Básica da Força Aérea Portuguesa, é a fiel depositária das tradições e conhecimentos herdados de todas as Esquadras que, ao longo dos tempos e em diversos aviões, cumpriram esta nobre missão.
É uma longa História, a que se começou a desenhar a 14 de maio de 1914, com a criação da Escola Aeronáutica Militar. Foi nesta Escola, a 2 de novembro de 1916, e tendo como Chefe de Pilotos o Comandante Sacadura Cabral, que se iniciou o primeiro curso de pilotagem ministrado em Portugal. Dos dezasseis alunos que o iniciaram, foram brevetados treze, a 10 de maio de 1917.
Congregando toda a experiência adquirida desde 1914, a Esquadra 101 materializa a sua presente designação em 1978, fruto de uma reorganização na Força Aérea Portuguesa. Herda, na altura, os meios humanos e materiais da Esquadra 21 - Esquadra de Instrução Elementar de Pilotagem – sedeada na Base Aérea N.º2, e equipada com aeronaves Chipmunk.
Inicia uma nova etapa em 1989, com a aquisição de 18 aeronaves de fabrico francês – EPSILON TB 30 –, tendo, na mesma data, sido transferida para a Base Aérea N.º1. Mantém-se por Sintra até 1993, altura em que é relocalizada na Base Aérea N.º11.
E, é em Beja que, a 26 de julho de 1995, como corolário da sua História dedicada à Instrução na Aviação Militar, é condecorada com a Medalha de Ouro de Serviços Distintos, destinada a “…galardoar serviços de carácter militar relevantes e extraordinários ou atos notáveis de qualquer natureza ligados à vida do Exército, da Armada ou da Força Aérea, de que resulte, em qualquer dos casos, honra e lustre para a pátria ou para as instituições militares do país.”
Regressa, novamente, em 2009, à Casa Mãe da Instrução em Portugal, a Base Aérea N.º1, local onde continua a honrar o seu lema – “…Ensinando os Princípios da Arte.”
 Texto, fonte :FAP

Foto FAP
 http://www.emfa.pt/www/po/esquadra/esq101


2 comentários:

Graça Sampaio disse...

E o que nós, meninas do Colégio dos idos sd 60, gostávamos de ver os cadetes que vinham passear até ao fundo do Paço, com aquelas fardas e aqueles emblemas das asas e eles lindos de morrer?!... Mas isso já foi no século passado...

pedro macieira disse...

Graça,
Visitante frequente da Granja do Marquês - é cada vez mais dificil fazer fotos de aviões a voar...a crise, coloca a Força Aérea em exercício de infantaria.
Abraço