quinta-feira, abril 03, 2014

Um dia o muro vem abaixo


A estrada que liga Casas Novas a Colares está cortada há mais de 2 meses, por perigo eminente  de desabamento de um muro da propriedade que pertence ou pertenceu a Vale e Azevedo. Entre Casas  Novas e Colares,  a aldeia do  Penedo fica sem acesso a Almoçageme por esta estrada - obrigando por isso a população a uma volta de vários kilómetros.
O tempo chuvoso  e a inclinação actual  do muro é o prenúncio de desabamento inevitável,  criando esta situação uma grande preocupação na população que tem de usar usa aquela estrada para as suas actividades diárias - sujeitando-se  os peões por vezes a passagem por aquele local face a não existir percurso alternativo razoável.

Como habitualmente as diversas entidades envolvidas na solução estão em silêncio, o que aumenta a preocupação de toda a população que necessita urgentemente daquela estrada de novo desempedida.



"POPULAÇÃO DO PENEDO/SINTRA IGNORADA
Muro em risco de queda
O risco de vida diário que a população do Penedo corre, peões e automobilistas, residentes e visitantes, caiu em esquecimento. É uma vergonha. Uma vergonha com mais de 2 meses.
Esta é a 2ª. de duas habituais estratégias; não comentar, não prestar declarações, aguardar tranquilamente porque o Povo esquece com facilidade. A 1ª das estratégias passou por não assumir qualquer responsabilidade. Ora a culpa não é da Câmara Municipal de Sintra porque o ICN e o IGESPAR são entidades soberanas, também não é da Junta de Freguesia porque não tem competências, também não é dos proprietários do malfadado muro que estão impedidos de avançar com a intervenção porque faltam papéis e licenças e pareceres. Não é de ninguém a culpa.
A passagem está desimpedida. O sinal de trânsito não cumpre funções porque foi virado. Passamos todos onde não era suposto passar. Hoje passei lá, com o meu filho mais novo. Imaginem que, porque estava atrasada, coloquei a vida de ambos em risco. Não vou passar mais. Assustei-me com o que vi. O muro vai ceder a qualquer altura. O que o povo quer é respeito e obra.
Assim se vive num dos Postais mais bonitos de Sintra.
Partilhem, por favor, resta-nos o direito à indignação."
*Texto na Página de FB de "Penedo -Aldeia do Espírito Santo"

 Fotos em 2/04/2014

  Saber mais no blog "Tudo sobre Sintra":

1 comentário:

Carlos José dos Santos disse...

Isto é sinónimo de terra do deixa andar.
Infelizmente quem sofre são sempre os mesmos.
Obrigar os proprietários a fazer a obra, não havendo dinheiro seria feita pela autarquia, com penhora do bem!
Esse tipo de obra feito por quem sabe, é rápido.