sexta-feira, dezembro 30, 2016

"Anda tudo ligado"

 Percorro livre o livro.
 Não tenho cartilha. Bebo letras.
 Risco o livro.Leio em voz alta.
 Liberto-me do livro e livre
atravesso as ruas. Mas ao livro
regresso e nele me deito.
A ternura das páginas íntimas.
O esboço de outro livro. Nos livros
soletro o que neles não está.
*Eduardo Guerra Carneiro

Foto de josé Ribeiro.O gato  Salvador, na montra do alfarrabista de Benfica que fecha definitivamente no dia 31 .

"ONTEM PERGUNTEI QUEM PERDE MAIS COM O ENCERRAMENTO DA LIVRARIA ALFARRABISTA!
Hoje direi duas ou três coisas para afirmar que é o Bairro de Benfica, sim. É o fim de uma loja que acumulou uma história e que deu vida a uma história de e com os livros e não só. Trouxe a Benfica muitas e variadas personalidades do meio artístico, literário e político que vieram para visitar o Espaço. Não os vou enumerar todos mas é impossível não referir a Sessão de Poesia com Lawrence Ferlinghett.da mítica City Lights Books de S.Francisco, o poeta e livreiro Manuel Maria da Galiza, o Professor Agostinho da Silva, Fernando Assis Pacheco, Natália Correia, David Mourão Ferreira, Zeca Afonso, Carlos Paredes, Figueiredo Sobral e tantos, tantos mais...E algum dia farei um pouco desta história.


Nenhuma outra loja de Benfica pode dizer que recebeu as televisões, rádios, jornais e praticamente toda a Comunicação Social em tantas ocasiões. Livreiros do Brasil, dos Estados Unidos e tantos colegas nossos aqui vieram. Centenas de pessoas do Bairro e fora dele aqui encontraram abertura e ouvidos atentos para o que quiseram dizer das suas vidas, das suas doenças, das suas esperanças e desesperanças... O gato Salvador teve visitas de centenas de crianças e adultos de todas as idades! Há pessoas que nos disseram que o gato e a montra são a razão que os retira de casa...É verdade que o Estado poupou muitos milhares de euros em ansiolíticos e antidepressivos...Mas isso são as contas que ninguém faz..."
(José Ribeiro)
*"Isto Anda Tudo Ligado", em Janeiro de 1970,deu início às edições da Ulmeiro, Livraria e editora que aparecera um mês antes.
Esta reedição (2016) numa pequena tiragem, numerada e assinada pelo editor, é dedicada à memória do Eduardo Guerra Carneiro que partiu no dia 2 de Janeiro de 2004 numa hora triste de desespero e desencanto"


AVISO (QUASE) FINAL
Ainda podem visitar a livraria alfarrabista no seu local da Av. do Uruguai, 13A, em Lisboa (Benfica) até ao dia 31/12/2016. Esperamos por si acompanhados do gato Salvador...
(JR)

Sem comentários: