sábado, janeiro 14, 2017

Colares nos passeios de William Beckford (reedição)


Vista de Colares a partir do Castelo

"Segui pela estrada de Colares, e senti no ar uma suavidade e uma fragância deliciosa. Uns chuveiros que tinham caído, refrescaram toda a superfície dos campos, e coloriram de púrpura e de verde alcantis para  lá da Penha Verde, porque a numerosa família das urzes achava-se em plena florescência, e os pequenos prados, com os seus curvos e torcidos sobreiros, tão numerosos à beira dos caminhos, estão agora cobertos de grande lírios brancos, matizados de  cravos."

William Beckford /Correspondência 1787

Photobucket
Sobreiros de Monserrate de onde nunca foi retirada a cortiça

*A construção do Palácio do bispo D.Dinis ter-se-á, iniciado em 1620
Diniz de Melo e Castro, nasceu em Colares, onde viveu largos anos. Morreu em Lisboa, em 24 de Novembro de 1640.Bispo de Viseu (1638) ,Guarda e Leiria, de que tomou posse em 11 de Dezembro de 1627.fundou a casa da Câmara e a Misericórdia de Colares .Obteve o domínio do arruinado castelo, fazendo construir sobre ele a sua casa.
`*

**A construção do Palácio dos Melo e Castro, em Colares, ter-se-á, por ventura, iniciado em cerca de 1620. O facto de se terem detectado alguns elementos pétreos manuelinos avulsos permitem supor que o edifício seiscentista se terá desenvolvido a partir de uma estrutura preexistente, nomeadamente segundo uma tradição historiográfica da Casa da Câmara, a qual, por sua vez, teria aproveitado a antiga alcazaba do hoje desaparecido castelo muçulmano.

Posts relacionados:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/04/o-castelo-de-colares.html

http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/04/o-castelo-de-colares-ii.html

Sem comentários: