segunda-feira, agosto 28, 2017

Da Capela de Alfredo Keil até ao Oceano

Foto  no Domingo, 27/08/2017
Da pequena capela da Vila Guida,  na Praia das Maçãs, construída por Alfredo Keil,  voltou ontem a sair,  a denominada procissão da Nossa Senhora da Praia -  iniciada por Keil em 1893.

"Os andores são levados até ao oceano onde ficam a aguardar o lançamento de pétalas de rosa vindas do céu" no folheto da Irmandade de Nossa Senhora da Praia
.Foto no Domingo, 27/08/2017
 Manifestação religiosa recuperada em 1984, conheceu o primeiro interregno após a morte de Alfredo Keil  em 1907, tendo sido retomada entre 1936 e 1944.
 A procissão terá sido inspirada pela lenda segundo a qual teria sido encontrada uma imagem de Nossa Senhora junto às rochas da Praia das Maçãs.
"O seu elegante chalet cuja construcção principiou em Janeiro de 1889 e estava terminada em 1890, é, ainda hoje, a mais bella construcção ali feita. Junto d´elle fez o sr. Keil erigir uma pequena capella, sob invocação da Nossa Senhora da Praia, que um anno depois fazia sagrar, e onde o Padre D. Matias del Campo resou a primeira missa, que o sr. Keil mandou celebrar por alma de seu pae. Desde 1883, e quasi sempre no ultimo domingo de Setembro, alli se tem realizado uma festa, á que concorrem muitos devotos dos logares limitrophes, vendendo-se, como recordação d’essa festividade, um registo com a imagem de Nossa Senhora da Praia
(..).
 
(...) 
Em 1897, todas as familias que no mez de Setembro se encontravam na Praia das Maçãs, combinaram dar aquella festa um maior brilho, e, auxiliadas por alguns cavalheiros de Collares, realizaram esses festejos com grandiosidade tal, que conseguiram attrahir alli para cima de cinco mil pessoas. 

Dessa festa o que mais se admirou foi o imponentissimo cirio de Collares á Praia. Sem o aspecto dos antigos cirios religiosos, mas com um cunho moderno, nélle se encorporaram approximadamente duzentos cavalleiros e mais de cem carros artisticamente enfeitados." 

De um texto de 1905 de António A.R. Cunha em "Cintra Pinturesca" 

* Ortografia conforme texto original 


Foto no Domingo, 27/08/2017
O Círio de Nossa Senhora da Praia que nasceu em 1897,por iniciativa de Alfredo Keil , tinha o seu inicio na Vila de Colares para as Azenhas do Mar. 




Foto no  Domingo, 27/08/2017

Círio da Praia das Maçãs

Também José Alfredo Azevedo, abordou o tema do Círio da Praia das Maçãs , reportando que nesse ano (1897)“Para além das cerimónias tradicionais meteu um galeão que “navegou” em terra puxado por duas juntas de bois, conduzido a banda dos Voluntários de Colares”mas em “1898 a coisa não correu da melhor maneira.Embora com três círios, de Colares,Sintra e Almoçageme,Alfredo Keil, por razões que não consegui apurar, não franqueou a sua capela.Logo os festeiros resolveram construir outra, em terreno oferecido pelo padre Matias del Campo, no outro lado do areal, na eminência conhecida por Ponta da vigia.Chegou a ser anunciado o início das obras, mas a capela que seria da mesma invocação, nunca foi construida.” 

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Muito interessante!