sexta-feira, maio 07, 2010

A Finisterra da Roca

Photobucket

Photobucket

"Os japoneses que saem dos autocarros de turismo e correm a receber, com orgulho andarilho, o certificado de presença na finisterra da Roca, e se perdem em enquadramentos rápidos de mar e abismo, 140 metros acima da espuma, não creio que procurem, nos 39º 47' de latitude norte e nos 9º 30' de longitude oeste deste esplendor litoral, um tempo suspenso de chorões e tojo gatunho, nem a raridade do cravo romano. Não é essa a sua demanda, não é a Pedra da Ursa que desejam reter no breve estremecimento do Promontório da Lua, ainda que a fitem em feliz contra-luz ou a fotografem num enquadramento perfeito. O que silenciosamento procuram, creio, é a pura ideia de limite, de fim de caminho, a comunhão com o espírito do lugar, a maresia que se cola à pele no fim do Ocidente."
Fernando Alves

Photobucket


Créditos:
Excerto de um texto de Fernando Alves, publicado no "Sintra Guia", ed. da CMS

2 comentários:

Fatyly disse...

Gostei do excerto do texto de F.Alves e das tuas fotografias.

Realmente os turistas procuram a certificação presencial no Cabo da Roca e LAMENTO QUE O TURISMO e ou CÃMARA DE SINTRA não invista noutros locais igualmente "certificados pela própria natureza" como por exemplo a Praia da Aguda. Lamentavel como se encontra o parque de estacionamento com os restos mortais do que parece ter sido um restaurante (já não o conheci) e o acesso à praia lá nos fundões:) bem como outros e outros...mas o Seara & Compª só quer o que lhe convem!!!

pedro macieira disse...

Fatyly,
Realmente é lamentável o caso da Praia da Aguda, mas a situação absurda do litoral ser "gerido" por muitas entidades,penso que serão 11!! entre as quais por exemplo:
-Administração da Região Hidrográfica do Tejo.
-Plano de Ordenamento da Orla Costeira Sintra-Sado (POOC) gerido pelo Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB).
-Parque Natural Sintra Cascais
-CMS
Será uma das razões para que não seja possivel tomar qualquer decisão, e parece também ser a razão, porque este ano também não há bandeiras azuis nas nossas praias.

Um abraço