quarta-feira, fevereiro 16, 2011

Casa do Cipreste de Raul Lino

Photobucket

Um post publicado no "Arrumário",sobre a Casa do Cipreste de Raul Lino, referindo um programa da RTP2, "A Casa e a Cidade",motivou o post de hoje:
Photobucket
Estudo geral de 1912 -in Raul Lino 1879-1974

"A própria casa de campo de Raul Lino, a Casa Do Cipreste, foi construída entre 1912 e 1914, mas os primeiros projectos desta casa já datam do seu tempo de estudante na Alemanha. Esta casa situa-se em S. Pedro de Sintra e servia como ponto de partida para as caminhadas que Raul Lino tanto apreciava. O único edifício capaz de se ver a partir da casa, é o Palácio Real de Sintra, no qual Raul Lino viria a fazer mais tarde algumas obras de reconstrução. A Casa do Cipreste forma um todo com o terreno contíguo à casa. Também no seu interior existe uma harmonia evidente que respeita as regras psicológicas, funcionais e estéticas. Este edifício é hoje visto como o projecto mais bem sucedido do arquitecto.
A Casa dos Penedos, construída em Sintra em 1912, expressa de uma forma muito particular o estilo único deste arquitecto. Construída na encosta, forma uma união com a paisagem montanhosa de Sintra e está completamente integrada na paisagem. No interior da casa existem azulejos de alta qualidade artística e uma luminosidade espantosa – uma referência à grande importância que o arquitecto dava à penetração da luz natural. "
Texto encontrado -aqui

Photobucket
Photobucket

"A Casa do Cipreste, em Sintra apresentou difíceis problemas de planta que se contrariavam uns aos outros, mas encontraram soluções convenientes para dar satisfação aos seus moradores, e em nada ofendia a paisagem.Quando a inaugurámos em 1914, um dos nossos convidados, dos mais conhecidos arquitectos daquele tempo perguntou-me se eu tinha querido fazer um solar, ao que respondi :«Solar, que ideia. Fizemos apenas uma habitação que daria comodidades aos moradores e, pelo carácter do exterior, se integrava com sensibilidade e repeito na bela paisagem de Sintra» -Por essa época gente que se prezasse ainda fazia casa manuelina ou estilo D.João V; na nossa, como estilo, houve uma preocupação de nada fazer de que mais tarde me viesse arrepender. Passando despercebida durante longos anos, o que não nos desagradava para nossa satisfação, só ao cabo de 30 anos parece que as pessoas começaram a reparar nela e interessar-se, pensando uns que ela era antiga, outro que tinha sido acabada de fazer."
Raul Lino in Vida Mundial em 21-11-1969 (encontrada em Arquitectura,Paisagem e Sintra, de Irene Ribeiro)
Photobucket

6 comentários:

carol disse...

Que bem conheço a Casa dos Penedos por dentro e por fora! A última proprietária, a Sr.ª D. Maria Emília, uma filantropa que manteve a suas próprias espensas a Escola de Santa Maria, num casarão anexo à Casa dos Penedos, durante meio século, era a directora da minha mãe, que deu aulas nessa escola durante alguns vinte anos. Agora estão ambas em tal estado de abandono que até metem dó!

A Casa dos Cipretes não conhecia!

Anónimo disse...

A Casa Branca das Azenhas está para venda, se eu tivesse €s ...

C.Santos disse...

Isto sim, são edificações que não estragam a paisagem!
Habituei-me de pequeno, a ouvir as pessoas mais velhas dizerem que isto e aquilo não fora aprovado porque o Arq. Raul Lino não deixou fazer, porque tirava a "estética", era este o termo usado com frequencia.
Agora não há Raul Lino, não se faz nada, e quando se faz não se respeita nada, veja-se o mamarracho que está a nascer em frente ao Hotel dos Seteais, do milionário ex-dono da TVI.
Já não me recordo bem da casa ou palácio que lá existia, mas conhecia a quinta, na casa nunca entrei, será preciso fazer uma casa com uma volumetria tão grande, mesmo que isso vá agredir a paisagem?
Já foi impugnada a obra, mas o dinheiro tudo vence!
Agora é que devia cá estar o Raul Lino.

Anónimo disse...

Uma correcção ao comentário do “Anónimo”, a Casa Branca ou Casa do Marco não está para venda, a que está para venda, Casa das Arribas, no caminho da Aguda também é projecto do Raul Lino mas para o cliente Mayer de Carvalho.
Martinho

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Titi disse...

Para responder à Sra. Carol, confirmo que a última pessoa a habitar a CAsa Dos Penedos foi de facto a Sra..D. Maria Emília , minha tia irmã da minha mãe e a casa enquanto ela foi viva e passava lá umas temporadas de verão estava por dentro linda, não há outra expressão .mas a parte exterior que eu me recordo ,só levou obras uma vez há muitos anos e portanto agora está bastante deteriorada mas por dentro ainda se conserva bem. Apesar do tempo , a construção da casa foi tão boa que só presentemente se apresenta um pouco nalgumas vertentes a precisar de obras. São patrimónios lindos mas muito dispendiosos. .
De facto o arquitecto Raul Lino construiu ali uma obra de arte.