sábado, fevereiro 05, 2011

Porque hoje é Sábado...

O ponto de partida para esta história é a “Viagem do Elefante”, o enredo vai revelar um Saramago desconhecido e vai provar que génio e cumplicidade são compatíveis. Trata-se de um olhar sobre a vida de um dos grandes escritores do século XX e a demonstração de que, como diz Saramago, "tudo pode ser contado de outra maneira".
Um filme de Miguel Gonçalves Mendes no Centro Cultural Olga Cadaval.
11 de Fevereiro 21h30
Photobucket

Vídeo com José Saramago, quando da estreia do filme "Ensaio sobre a Cegueira" em 2008, com o realizador brasileiro Fernando Meireles.

5 comentários:

Fatyly disse...

Admito que tenha sido um géneo literário e merecedor do Prémio Nobel e que o seu amor por Pilar era enorme...mas nunca consegui acabar de ler um obra sua, porque não gosto do seu estilo, e nunca a sua frase foi tão certeira: "tudo pode ser contado de outra maneira".:)


Leio pequenas coisas, reflexões, frases etc.

Anónimo disse...

Partilho da impressão de Fatyly e não esqueço que o endeusado Prémio Nobel foi o maior responsável pelo afastamento de cêrca de 2 dezenas de Jornalistas do DN, salvo erro em 1975, ao fazer o frete de um partido então na mó de cima, que pretendia instaurar a verdade única.
Mas agora passa-se a esponja por cima disso...

pedro macieira disse...

A versão do despedimento dos jornalistas do DN, tem duas versões.Na época, 1975 em Portugal vivia-se um época de grande dinamismo politico -ninguém era apolitico até os jornalistas...
Saramago foi o segundo prémio Nobel português,poderá ser um escritor dificil, mas é dos poucos escritores portugueses reconhecido no mundo.
Uns anos depois, Saramago foi excluído também de uma obra sua poder ser premiada, porque um secretário de estado da "Cultura", (de que ninguém já se lembra do nome)de um governo do actual Presidente da República o censurou...por não concordar com o teor do livro de Saramago...
Foi preciso o Prémio Nobel atribuido pela Academia Sueca para reconhecer o real valor de um homem que foi melhor tratado pelo espanhois.
Abraços

Anónimo disse...

LÁ ESTÁ A ESPONJA A TRABALHAR ....

pedro macieira disse...

Caro anónimo,
Em relação à ESPONJA,

Tendo presente o ambiente politico nos anos do "PREC", principalmente 74 e 75, a afirmação que fiz corresponde a entender que nesses anos todos os actos tinham uma carga politica.
Assim o fecho do Jornal "Século", que colocou no desemprego (e não havia subsídio...) centenas de trabalhadores, o fecho do "Républica" idem...até a ocupação da Rádio Renascença, a destruição à bomba,do emissor da Rádio Renascença na Buraca pelo Governo PM Pinheiro de Azevedo, ataque ao RALIs, pela forças comandadas pelo General Spínola... A criação da UGT, após cisão da Intersindical, etc,etc.
Tinha como deve compreender refexos nas atitudes dos cidadãos sejam eles jornalistas ou não, e portanto nas empresas essa divisão politica, fazia-se sentir profundamente e para todos estes casos que apresentei existem sempre várias versões, dependendo do prisma politico com que se observa o acontecimento, e foi exactamente isso que pretendi dizer com a existência de duas versões sobre os acontecimentos do DN. (que por acaso conheci bem),

Cumprimentos