sexta-feira, março 06, 2015

Reflexões sobre os 20 anos de Sintra Património Mundial

PlatanosColares20095blog.jpg


Excerto de um texto do Dr. José Cardim Ribeiro:

"Em Colares, numa faixa de confluência entre a "Zona Tampão" e a "Zona de Transição", algumas alas de magnificas árvores seculares perfilam-se ao longo da estrada, como frente à Adega Regional ou ao Quartel dos Bombeiros. Outros renques arbóreos, embora menos imponentes, distribuem-se por diferentes troços da mesma via, designadamente entre o Vinagre e a Ribeira de Sintra, entre o Banzão e Almoçageme, e ainda em certas ruas por detrás da Estefânia, no Largo da Feira de São Pedro e na estrada que daí segue para o Ramalhão. Estas árvores, na sua maioria plátanos, além do seu próprio valor intrínseco como espécimes vegetais muitos deles de grande porte e inequívova beleza, são acima de tudo elementos marcantes e decisivos para a caracterização fisionómica tradicional e a ambiência romântica da região, importando pois conservá-las a todo o custo protegê-las - e ainda, valorizá-la perante a opinião pública.
PltanoColares11122010.jpg
Em consequência, será sem dúvida pertinente poupá-los a podas excessivas, tantas vezes praticadas por razões pragmáticas secundárias perfeitamente resolúveis de uma outra forma, ou mesmo por simples inércia acrítica daquilo que é costume fazer; e, por mais fortes motivos, evitar os abates, quase sempre decididos de ânimo leve por entidades e técnicos alheios e desconhecedores das normas de actuação recomendáveis no âmbito de uma "Paisagem Cultural" classificada. Importará ainda, quanto a este tema, combater de forma inteligente e esclarecida uma espécie de "síndroma anti-plátano" que dede há alguns anos parece ter-se banalizado, atingindo mesmo por vezes as proporções extremas de uma postura `anti-árvore de porte`, seja ela qual fôr - de que, entre outras, os choupos são o novo exemplo mais em foco. Atitude que em Sintra é - convenhamos - no mínimo ridícula e erreflectida."

In "A Paisagem Cultural de Sintra - Património da Humanidade/Sua dimensão política, estratégica e ordenadora." - texto apresentado  no debate do MU.SA, por José Cardim Ribeiro,  Director do Museu Arqueológico de  São Miguel de Odrinhas e Comissário da Paisagem Cultural no processo  de 2004 que foi enviado à Unesco.

http://riodasmacas.blogspot.pt/2015/03/debate-sobre-os-20-anos-de-sintra-como.html

*Fotos dos Plátanos de Colares.

Sem comentários: