quarta-feira, setembro 09, 2015

Refugiados


Foto da UNHCR na chegada de refugiados à Alemanha

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, anunciou em reunião de câmara realizada esta quarta-feira, que a autarquia vai ajudar e acolher famílias de refugiados que o país está prestes a receber.

A autarquia está a preparar o acolhimento de refugiados através da criação de um plano de acolhimento e integração de cidadãos refugiados.
 O plano de acolhimento vai ser dotado de uma verba de cerca de 500 mil euros para apoiar os refugiados em alojamento e alimentação, segundo a CMS.
Fonte CMS

6 comentários:

rui disse...

Ver responsáveis da Igreja Católica defender o DIREITO À SOBREVIVÊNCIA de Identidades Autóctones é algo que seria uma coisa de admirar!
Quando se fala no (LEGÍTIMO) Direito à Sobrevivência de Identidades Autóctones [nota: inclusive as de 'baixo rendimento demográfico'... inclusive as economicamente pouco rentáveis...], nazis made-in-USA - desde há séculos com a bênção de responsáveis da Igreja Católica - proclamam logo «a sobrevivência de Identidades Autóctones provoca danos à economia...»
[nota: os nazis made-in-USA provocaram holocaustos massivos em Identidades Autóctones]
.
.
P.S.
http://separatismo--50--50.blogspot.com/.
(antes que seja tarde demais)
.
.
.
Anexo:
AUTARCAS EM GRAVE DESLEIXO
{uma riqueza que as regiões/sociedades não podem deixar de aproveitar}
.
.
-> Muitas mulheres heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
-> Muitos homens heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
CONCLUINDO: é uma riqueza que as sociedades/regiões não podem deixar de aproveitar - a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
.
---> Já há mais de dez anos (comecei nos fóruns clix e sapo) que venho divulgando algo que, embora seja politicamente incorrecto, é, no entanto, óbvio:
- Promover a Monoparentalidade - sem 'beliscar' a Parentalidade Tradicional (e vice-versa) - é EVOLUÇÃO NATURAL DAS SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS...
{ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/}
.
.
.
P.S.
Tal como eu explico no blog «http://tabusexo.blogspot.com/» -> o Tabu-Sexo não se tratou de um mero preconceito... foi, isso sim, uma estratégia que algumas sociedades adoptaram no sentido de conseguirem Sobreviver... leia-se: o Tabu-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor Rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade... leia-se, o verdadeiro objectivo do Tabu-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!
.
P.S.2.
Uma sociedade/região, para sobreviver, precisa de (COMO É ÓBVIO) possuir a capacidade de renovação demográfica.
.
P.S.3.
Existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) em desleixo:
- não monitorizam/motivam/apoiam uma riqueza que não podem deixar de aproveitar -> a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
.
P.S.4.
Mais, existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) que são cúmplices de 'globalization lovers' nazis.
.
P.S.5.
Nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!
Existem 'globalization-lovers' (que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa), e existem 'globalization-lovers' nazis (estes buscam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones).
.
P.S.6.
Uma NAÇÃO é uma comunidade duma mesma matriz racial onde existe partilha laços de sangue, com um património etno-cultural comum.
Uma PÁTRIA é a realização de uma Nação num espaço.

Anónimo disse...

OH Rui, será que pode "traduzir" isto, em 2 palavras? É que falta a pachorra para ler aquilo que você copiou de algum lado...agradecida!

NS disse...

Não percebi nada do primeiro comentário. Comentando o post, o concelho de Sintra tem 375.000 pessoas o que representa um custo de 1,30 euros por pessoa do Concelho.

Acho que é o trabalho adequado que se pode fazer.

Estas questões da guerra devem esquecer a religião e a raça.

pedro macieira disse...

Relativamente ao primeiro comentário, embora exista moderação no blog, em relação aos conteúdos, não é politica do editor não publicar qualquer tipo de comentário desde que respeite a "etiqueta". O comentário do Rui não nos parece ser fácil de entender, e seria interessante que houvesse em novo comentário um conteúdo que fosse mais claro - o que irá permitir da nossa parte uma melhor análise da mensagem que terá se for caso disso um comentário/resposta

NS disse...

Ao reler este conjunto de comentários reparei numa coisa que poderá ser mal interpretada.

"Estas questões da guerra devem esquecer a religião e a raça."

Fica só o acrescento que para mim nada (além da legítima defesa dos que usam a religião de forma errada), nada justifica descriminação pela religião (incluindo a não-religião), raça ou nacionalidade.
Lendo a frase poderia ser interpretado que para outras coisas aceitaria diferenciação o que não é verdade.

Anónimo disse...

Comentários com muita parra e pouca uva ou, se espremidos, não têm sumo que se veja.
Olhando a foto publicada, noto um jovem encapuçado e ligeiramente curvado. Parece não querer mostrar o rosto. Será para impedir identificação?
Será "refugiado" ou polícia?