terça-feira, setembro 22, 2015

Vindimas em Colares 2015

Vindimas21092015blog.jpg
Esta semana inicia-se em Colares a vindima do Chão de Areia, Ramisco e Malvasia. Hoje visitámos as vinhas em Fontanelas  a aguardar a vindima e fizemos as fotos que publicamos.
Vindimas21092015bblog.jpg
Sobre vinhos de Colares:
"Magníficos vinhos do pasto como Colares"
"Colares prepara vinhos soberbos"
"Quando bem fabricado e legítimo, o Vinho de Colares, tão conhecido e apreciado em Lisboa, é fraco, palhete com sabor tartaroso, ligeiramente ácido, e perfume de violeta. Contém tanino em proporções razoáveis sofre da mistura da água, sem decomposição, raro exemplo em Portugal, acompanha óptimamente a comida e pode beber-se em maior quantidade que os outros vinhos portugueses".
*Afirmações de António  Augusto de Aguiar, nas conferências em 1875 no Teatro Trindade em Lisboa
-retirado  do "O Vinho de Colares" ed. da Adega Regional de Colares em 1938

Vindimas21092015P11blog.jpg
"A casta característica e dominante que produz o inimitável Vinho de Colares, é o Ramisco, encontrando-se também outras castas tintas, tais como Parreira Matias, Parreira da velha, Molar, Tinta miúda  e Santarém, e as castas brancas Malvasia, Boal, Jampal e Arinto, devendo estas últimas, dentro de uma certa data, desaparecer da região " na edição de "O Vinho de Colares" em 1938.
Vindimas21092015.P5blogjpg.jpg
*Foi professor de Química na Escola Politécnica e no Instituto Industrial de Lisboa, onde foi Director. Como político, foi Deputado pelo Partido Regenerador, em 1879, e Ministro das Obras Públicas entre 1883 e 1885, no governo de Fontes Pereira de Melo.

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Belíssimas cores de outono! Parecem pintadas...