quarta-feira, junho 28, 2017

Sobre o abate de Árvores no Parque Natural Sintra-Cascais - Ponto da Situação

"Floresta veio do latim forestis, derivado de foris ("fora"), que significa "mata exterior" com árvores, arbustos e plantas rasteiras, fora dos limites comunitários, onde só o rei estava autorizado a explorar a caça e extracção de madeira."
Maria Amélia Martins-Loução/Bióloga, Presidente da Soc.Portuguesa de Ecologia/Jornal Público 28-06-2017


No momento em que o tempo de nidificação das aves está a terminar (Junho,Julho) - * altura que o ICNF, calendarizou para o abate em massa de árvores, na zona protegida do Parque Natural Sintra-Cascais, a Assembleia Municipal de Sintra, aprovou na 2ªfeira por unanimidade o parecer que publicamos hoje.


1400 Árvores marcadas pelo ICNF para Abate


A Assembleia Municipal de Sintra aprovou na última "ªFeira, por unanimidade um parecer sobre as árvores .

-Durante a preparação do parecer na comissão de ambiente da Assembleia um bombeiro da protecção civil de Sintra foi ouvido e, tendo estado no terreno a ver as árvores marcadas, disse aos deputados municipais que não está de acordo com a justificação de que a intervenção prevista é boa para prevenir fogos. Para ele, o que faz falta é limpeza da floresta, abates só em situações concretas e pontuais.


O parecer que a Assembleia Municipal aprovou ontem por unanimidade  sobre as árvores

Nota:
 Na assembleia, Basílio Horta disse que enquanto for presidente só serão abatidas 45 árvores, as que os serviços identificaram como necessidade.
 Chegou também lista das árvores marcadas. Reparem que não há mapas nem um caderno de encargos. 

Resposta do Gabinete do Ministro de Agricultura e Florestas e Desenvolvimento Rural ao BE, em 19/06/2017


Encontro durante uma visita em 28/03/2017 no PNS-C

*Afirmação de bióloga do ICNF em 28/03/2017, durante a visita ao PNS-C da comissão de Ambiente.

Sem comentários: