sexta-feira, fevereiro 08, 2008

Arte Pública ou desleixo no Centro Histórico de Sintra? II

Após mais uma visita à Vila, fiz algumas fotos de uma “intervenção” sintrense com o objectivo de escrever de novo sobre este assunto já tratado no “Rio das Maçãs” em 24 de Julho de 2007.

Hoje ao comprar o “Jornal de Sintra” deparei com um artigo de João Cachado, que também é autor do blogue “Sintra do avesso”, com o título - “O novo ex-líbris de Sintra”, que versa esse mesmo tema, que é o estado lamentável de alguns edifícios na zona histórica de Sintra, “empacotados” em 2005 com painéis pintados pelo artista plástico, Leonel Moura.

Estando completamente de acordo com o referido artigo, e aproveitando a coincidência, publico as fotos que fiz sobre o estado degradado daqueles edifícios, “intervencionados”, ilustrando desta forma o que foi publicado no “Jornal de Sintra”.

Uma vista das ruínas, da Volta do Duche (pressionar imagem para ampliar)
Transcrevendo, parcialmente o artigo de João Cachado no “J.S”:

“Basta passear pela Volta do Duche, passar a zona reentrante de estacionamento, em frente à fonte romântica de inspiração mourisca e, à cota baixa, olhar o Rio do Porto.
Ali está, se quiserem, o novo ex-libris de Sintra: uma casa pombalina arruinada, parcialmente embrulhada nos painéis já rasgados duma farsa performativa de pseudo intervenção urbana, painéis comidos pela lógica de máscara, de uma Sintra do esconde-esconde, do tapa o Sol com a peneira.”

O futuro Museu de de Dorita Castelo Branco...

A segunda casa a aguardar recuperação, será uma casa de chá...

Notas sobre a intervenção de Leonel Moura na Vila Velha em 2005

Foto: Jornal da Região Sintra
- A intervenção de Leonel Moura custou 100 mil euros aos cofres da CMS em 2005, segundo o "Jornal da Região - Sintra" de 5 de Julho de 2005.

-Os edifícios “empacotados” são propriedade municipal.

-O vereador da Cultura na altura, Cardoso Martins, responsável pelo Centro Histórico justificava a intervenção, considerando Que esta arte contemporânea até chama a atenção para uma realidade que ninguém que esconder” e acrescentavaOs edifícios estão em ruínas mas em 2006, já vão entrar em obras, ao abrigo do Plano Integrado do Centro Histórico, que prevê 45 milhões de euros, em parte (26,6%) suportados pelo Instituto de Turismo, através das verbas da concessão do jogo do Estoril.”

-Leonel Moura, afirmava em 2005 que "O objectivo é dar visibilidade ao edifício, e mostrar que se pode intervir num Centro histórico com uma linguagem contemporânea e sem chocar."
Post relacionado:
-Arte Pública ou desleixo no Centro Histórico de Sintra ? -pressionar


9 comentários:

viajante disse...

Vila, Estefânia, Portela...e por aí fora.
No entanto já se notam algumas intervenções (particulares) que melhoram um pouco a situação. Mas, se um privado, quizer recuperar um imóvel QUANTO TEMPO VAI ESTAR À ESPERA ? Projectos e pareceres, daqui e dalí, demoram anos....

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Viajante,
Estes casos, parecem fazer já parte da "tradição" de Sintra.Todos os anos falamos deste caso, e cada ano que passa a degradação dos imóveis agravam-se...
Este caso é paradigmático, pois há responsáveis autárquicos que deram a cara por estas "intevenções" artisticas, (em propriedade da Câmara)e pagas pela autarquia, e até apresentam prazos e verbas para as obras...e depois passam 3 anos, e nada acontece.
Era bom saber que reponsabilidades tem agora essas pessoas.Seria profilático colocar junto ás ruínas, um placard com a fotografia e as afirmações ditas por este senhor em 2005...de forma a responsabilizar e dar alguma ética à função de autarca.
Um abraço


11:23 PM

Anónimo disse...

Ainda mantenho a esperança de que o Dr.Cardoso Martins venha a público dar alguma explicação sobre estas suas afirmações, pelo menos, sobre o que aconteceu ao "Plano Integrado do Centro Histórico" que citou.
Os prédios em questão têm os seus projectos de recuperação prontos e só não avançam as obras por falta de verbas, assim consta.

GRANDE DESLEIXO, e péssima imagem,também, dos responsáveis por este nosso Centro Histórico de Sintra.
ereis

Anónimo disse...

Este é um dos blogs que fazem parte do meu "roteiro diário".
O meu obrigada por existir.
Há mais falta no património da Estefânea que ainda não ouvi ninguém referir e que me incomoda sempre que olho para o espaço onde deveria estar... a fonte da Estefânea ! Que ja esteve ao pé das escadinhas e que há uns anos (mais encolhido) tinha poisado do outro lado da rua ...
Um dia, ainda o vi partido a meio ... pensei vai a arranjar, mas nunca mais voltou :(
Se souber dele, dê notícias ...
Grata
CG.

Anónimo disse...

Se a Fonte a que se refere é a que estava, ultimamente, em frente aos serviços da PT, foi vandalizada há uns tempos. A parte superior desapareceu numa noite, foi roubada, assim noticiou o Jornal de Sintra, tendo a Câmara retirado dias depois a parte inferior.
Uma tristeza!!!
ereis

pedro macieira disse...

Realmente essa fonte, foi vandalizada, e não sei se a recuperação é possivel ou não.Depois existem vários edifícios na Estefânea , (A vivenda Ana,que tem agora um cartaz a anunciar venda, depois de do proprietário e a autarquia não conseguirem resolver o diferendo), e também o imóvel pertença do Comendador de Colares, que que se degrada aos olhos de todos, e ninguém (autarquia), parece querer resolver, as ruínas da Garagem, etc,etc.
Irei voltar a colocar essas vegonhas Sintrenses, de novo no blogue, mas terei que fazer outras fotografias, pois desde o ano passado, o estado de ruína destes imóveis aumentou.
Pode ser que com esta insistência, se consiga dar uma ajuda para alterar este estado de coisas, e em democracia, existe sempre a possibilidade de mudar o sentido de voto, e dar a confiança a politicos que se mostrem capazes de resolver os problemas de um Concelho, e neste caso de Sintra em particular.
Abraços

Anónimo disse...

Lastimável é que o nosso património seja alvo de vandalismos de várias "qualidades" ...

Obrigada resposta,
CG.

Susana Bernardes disse...

É realmente uma pena que não possamos nós tomar isto nas mãos (e não, não pertenço a nenhum partido politico, nem sou candidata.) Moro á 5 anos Em Sintra, aqui ao pé do palacete da Câmara Municipal, e desde que cá estou vejo as coisas a piorar..Fico doente, só de descer a rua em direcção a casa.Podia enumerar, só em um olhar uma miriade de coisas vergonhosas, mas para me lembrar de todas, teria que as apontar por escrito. Seguem algumas, só da minha rua:Falta iluminação do lado direito do castelo, desde há tres anos, que a lampada se fundiu ou deixou de funcionar; consigo vêr os dois edificios com aquele trabalho vergonhoso de que fala Pedro (no centro da Vila há mais...); o estacionamento na minha rua é proibido, mas toda a gente estaciona, numa curva de pouca visibilidade e com dois sentidos, até tremo cada vez que tenho de passar de carro.; è muito bom ter recolha de lixos diferenciados ao cimo da rua, será pedir demais que limpem os contentores?e já agora, que não lhe estacionem o carro á frente!; hà duas casas ao abandono, uma delas era uma antiga pensão, agora crescem-lhe ervas nas janelas, estão á espera que ruam?...
Também tenho saudades da Fonte..Será dificil pedir a um escultor que faça uma cópia? Como artista plástica, sei que há por aí muitos a que o trabalho seria bemvindo. Ainda na Estefanêa, a vivenda ao pé da PT està para ALUGAR??? Naquele estado???
Por agora, só mais uma coisa: Por favor, não recuperem os edificios da forma como fizeram ao que está ao pé da EDP. Tiraram toda a graça caracteristica e revolta-me imenso ver aqueles apêndices que colaram á casa principal, que já seriam horriveis se sózinhos, e pior ainda nesta situação, e ainda por cima com uma côr mortiça, cinzenta, parece que já está suja.
Poderia ficar aqui mais umas horas a enumerar este tipo de coisas, mas começo a perder a esperança, pelo menos por enquanto. Se ao menos eu pudesse fazer as coisas bem...