quinta-feira, outubro 30, 2008

O voo da Garça-Real no Rio das Maçãs

Na Várzea de Colares no reduzido caudal do Rio das Maçãs, juntamente com os patos ( habitantes naturais daquele espaço), encontrei esta tarde uma Garça-Real. A Garça-Real habita com regularidade as zonas húmidas, desde as margens de estuários, rios e zonas pantanosas de água doce, mas nunca tinha encontrado nenhuma neste local.




A Garça-Real (Ardea cinerea) é a maior de todas as garças existentes no nosso país,com uma envergadura de 175 a 195 cm e com a característica típica de voar com o pescoço enfiado nos ombros e as patas esticadas para trás. A Garça-Real é uma espécie protegida com uma longevidade que chega ao 25 anos.As principais ameaças a esta espécie são a destruição do seu habitat, e a perseguição do homem.

5 comentários:

viajante disse...

Espécie protegida até quando?
É triste verificar que pela acção humana, milhares de espécies estão condenadas.
Um abraço.

viajante disse...

Depois de passar por outros posts antigos, volto aqui para reafirmar o que escrevi um dia:
O QUE SE PASSA EM SINTRA...PASSA NO RIO DAS MAÇÃS.
Obrigado, mais uma vez.
(e espero que a minha ausência não volte a ser tão longa)

zm disse...

Vi-a um dia destes a seguir a linha do eléctrico pelo vale do Rio das Maçãs abaixo, desde a Ribeira até Galamares. Vinha de carro e acho que o pessoal atrás de mim não ficou muito satisfeito com a minha velocidade de observador de pássaros :-)
É um bicho lindo!
Um abraço.
ZM

RS disse...

Já vi Garças-Reais no Vale dos Lagos do Parque da Pena, lindas.
São de facto animais de grande beleza.
RVS

pedro macieira disse...

viajante,zm,rs,
Publico hoje duas fotos que tirei em Novembro de 2007 no Parque da Pena com uma Garça-Real, que sabia que teria feito do Parque da Pena o seu habitat.Mas na Várzea de Colares nunca tinha encontrado nenhuma, a partir de agora vou estar mais atento.
Abraços