sábado, junho 18, 2011

O Regresso do Eléctrico da Praia das Maçãs (II)

Electrico17062011a

Conforme previsto e cumprindo pontualmente o horário, o eléctrico está desde ontem de volta aos carris, entre Sintra e a Praia das Maçãs.

Electrico17062011ab
Fotos de ontem na passagem do eléctrico em Colares

Experiências Oficiais da tracção eléctrica de Cintra ao Oceano, em 27 de Março de 1904

"Pelas duas horas passando por alas de povo, ligeiros e garridos, os primeiros carros partiram. Largou primeiro o nº14, dirigido pelo engenheiro Wan-der-Wallen. Deslizando vertiginosamente pelas linhas, ao sol saudado pela multidão, o carro atravessou as ruas, passou por entre os campos verdes e em 24 minutos, chegou a percorrer 8 kilómetros. Pouco depois os outros carros partiram, com os engenheiros Benjamim Costa e Simão de Martel. Durante o percurso os veiculos eram aclamados, ouvindo-se palmas e vivas , naquele banho de luz , os vidros reluziam, os carros galgavam a distancia, assegurando um novo e bem importante melhoramento à Vila de Cintra. À volta o veículo veio vagarosamente, entrou no Largo D.Amélia, onde havia uma enorme aglomeração que mais uma vez o saudou, mostrando assim o contentamento da população da Vila por este progresso digno de todo o louvor. Os carros já funcionam para o publico com uma tabela de preços módicos."

Texto da Ilustração Portuguesa nº22 de 4 de Abril de 1904

3 comentários:

Carlos José Santos disse...

Ainda sou do tempo do eléctrico chegar á Vila Velha.
O que nós fazíamos, sem estragar nada evidentemente, mas fazíamos tropelias de miúdos.
Os elétricos para a Vila não tinham atrelados, só funcionavam no Verão e eram quase sempre os fechados, de vez em quando lá vinha um aberto. Os bancos corridos, são amovíveis e mudam de posição consoante o percurso. Chegavam à Vila numa posição depois havia que mudar os bancos para as pessoas não irem de costas para o destino. Se o guarda-freio ou o cobrador não estava por perto, a criançada ia lá e trocava tudo outra vez. Os eléctricos têm uma alavanca para sair areia quando há falta de tracção, nós conheciamos as manhas todas, e lá iamos nós puxar a alavanca, ficava a linha com um monte de areia.
Também fazíamos uma fila de caricas dos refrigerantes sobre a linha para quando o elétrico passasse, as fizesse numa chapa redonda para as nossas brincadeiras.
Curiosamente não me lembro de nenhum guarda-freio,ou cobrador daqueles que maltratam crianças ou fossem mais severos, eles perante os factos, entendiam a criançada e não me lembro de ninguém ter sido maltratado. Tinham isso sim sempre o cuidado de retirar a manivela que coloca a máquina em andamento, os carros estavam bem travados, e em segurança.
O eléctrico faz parte, da infância dos sintrenses como eu, quem não é de cá é que deve ter muitos pruridos, pela sua presença e existência. Nem tudo deve ser considerado para dar lucro. Que diabo vejo tanta coisa camarária desperdiçada, alguns "gamanços" aí à vista de qualquer cego, e para poupar dinheiro, que acho muito bem que se poupe, é o eléctrico que vai pagar as favas?
Espero que começe já a funcionar, e a transportar as crianças das Escolas Primárias do Concelho, para a Praia das Maçãs como se fazia no meu tempo, e penso que ainda se faz, a partir do mês que vem!

Fatyly disse...

e já me cruzei com ele:) e é sempre bom ver "recheado de miúdos":)

carol disse...

... e eu não estava lá...

Lindas as fotos!