sexta-feira, agosto 05, 2011

Sintra - Ilha da Bruma

Monserratenevoeiro

Serra de Sintra, em ti se iam pousando
Os olhos dos mareantes que abalavam,
E só por fim ao longe adivinhavam
A pátria entre neblinas ondeando.

Afonso Lopes Vieira
Ilhas da Bruma

*Palácio de Monserrate envolto na neblina Sintrense

3 comentários:

Fatyly disse...

Um poema lindo dedicado a um cenário ainda mais fascinante que aprecio e olho quase todos os dias:)

A foto está um espectáculo.

carol disse...

Monserrate é, para mim, e sempre foi o mais belo recanto da Serra de Sintra. Absolutamente romântico em todas as acepções.
E o poema está a condizer.

Lindo momento o seu de hoje! Parabéns!

pedro macieira disse...

Sintra permite diáriamente encontrar algo que seja único - não pretendendo ser bairrista.
Abraço