terça-feira, julho 31, 2012

De Cintra ao Oceano

Photobucket
Foto-Rio das Maçãs na passagem por Galamares

"Corre este rio,(Rio das Maçãs) que nasce no termo de Cintra, no logar de Lourel, de nascente a poente, e recebendo as aguas que se despenham do alto da serra, e de dois riachos que lhe entram, um junto á quinta da Breja, e outro junto  ao tanque da varzea da mesma villa, depois de haver feito mover várias azenhas, e fertilizado os pomares que ficam nas suas margens, com as suas aguas (as quaes usavam por distribuição do almoxarife, sem pensão, os povos  d’esta villa), tomando o nome de Gallamares desde o sítio de Ponte Redonda á  Varzea, e desta até ao Oceano o de Rio das Maçãs, vae ali morrer na praia denominada de Maçãs (...)"
 "Cintra Pinturesca" de Antonio A.R. da Cunha, 1905
*Ortografia e acentuação conforme o original

2 comentários:

Zé-Viajante disse...

Olhamos e não "vemos" nada. E não sabemos a Vida que vai na Natureza. Bom trabalho.
Abraço amigo, Pedro.

Carlos José Santos disse...

Ainda à dias vindo da Praia Grande, quando passava na Ponte do Rodízio, comentei com a família:
-Quando vier por aí uma chuvada daquelas fortes, quero ver como este rio todo cheio de canas, e, outras plantas, vai escoar aquelas àguas que levam tudo à frente?
Não escoará evidentemente, nalgum lugar as canas e árvores, ficarão presas e fazer uma represa, a àgua vai transbordar e daí virá o caos.
Não seria melhor prevenir, limpando as margens do rio?