domingo, julho 29, 2012

Notas históricas sobre o Rio das Maçãs

Riodas Maças2012Bloguefinal

"As fontes árabes, tais como as portuguesas até ao séc XVI, evidenciam a importância que então detinha na região, o denominado Rio de Colares ou das Maçãs. Sabe-se hoje que, na Antiguidade, existia um esteiro navegável que ocupava todo o vale entre a actual Praia das Maçãs e  o Banzão. No período islâmico tal esteiro não estava ainda completamente assoreado, pois em Colares encontrámos e escavámos silos dessa época que continham numerosas conchas de moluscos que apenas vivem em água salobras e relativamente paradas. Aliás o profundo e rápido assoreamento da costa portuguesa a meio da respectiva fachada Atlântica é um fenómeno que sobrevem apenas a partir do séc XV, como está já largamente estudado e comprovado. A foz do Rio de Colares e o esteiro que a continuava e ligava ao mar, formavam então uma enseada que proporcionava à nossa região um verdadeiro porto e lhe estreitava os laços quotidianos com o Oceano, de uma forma que hoje nos custa a compreender privados que estamos, desde há séculos, dessa estrada natural de penetração.(...)"

Do "O Foral Afonsino de Sintra -Alguns contributos para a sua renovada intepretação e respectivo enquadramento histórico" da autoria de José Cardim Ribeiro

2 comentários:

Graça Sampaio disse...

Lindo! Igual ao seguinte - que li antes!
Onde vai buscar estes textos?

pedro macieira disse...

Graça,
Obrigado pelo comentário.Sintra como sabe tem esta vantagem - tropeçamos diáriamente em "bocados" da sua história.
Um abraço