segunda-feira, novembro 05, 2012

Suspensão de uso da Praia da Aguda até Julho de 2013

PraiaAguda2012Blogue Foto de 31/10/2012

 Foi publicada em 29 de Outubro de 2012 a Portaria n.º 346/2012, pela qual se " mantém a suspensão de uso da Praia da Aguda, dado manter-se a grave situação de instabilidade das arribas sujeita a derrocadas" e considerando igualmente que "o acesso precário por escadaria à praia está implantado sobre a face exposta da arriba com instabilidade elevada".

Os problemas das arribas da Praia da Aguda necessitam de uma intervenção desde 2008, situação que temos divulgado  frequentemente no blogue:

http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/07/parque-natural-sintra-cascais-interdita.html
Interdição da Praia da Aguda em 2008

http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/06/moradores-de-fontanelas-e-gouveia.html
Moradores reconstroem a escadaria  de  acesso à Praia da Aguda em 2009

http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/04/derrocada-na-arriba-na-praia-da-aguda.html
Derrocada de arriba na Praia da Aguda em 2011

Praia da Aguda embora não seja uma praia vigiada, é concerteza uma das mais belas do litoral Sintrense.É lamentável que os responsáveis (PNSC e CMS), deixem degradar uma zona de beleza paisagística única, (Praia Pequena, Miradouro das Azenhas do Mar,arribas da Praia da Aguda)e continuem de costas voltadas para os interesses da população da zona e do interesse turistico desta zona de praia
Texto aqui publicado em 2008

2 comentários:

Fatyly disse...

É de facto uma praia com uma zona envolvente tão bela...mas em completo abandono.

O pior é que há quem continue a arriscar a ir até lá abaixo e depois queixam-se.

O Seara só se preocupa em abater árvores centenárias e futebol!

pedro macieira disse...

Fatyly,
As arribas desta zona estão todas elas com necessidade de intervenção para consolidar as alterações que a natureza provoca - mas que poem em risco os frequentadores destas óptimas praias.
As entidades envolvidas nestas possiveis intervenções.
são tantas que ninguém tem poder para nada.
A CMS principal interessada em que as praias e esta zona continue a ser frequentada-agora com a interdição d como até agora -limita-se a colocar tabuletas com avisos de perigo de desabamentos.A crise serve para justificar tudo.
Abraço