quarta-feira, novembro 07, 2012

Postal de Cambelas

Naufragio2Fevereiri1978Blogue
Cambelas, pequena localidade  do litoral,  pertencente ao Concelho de Torres Vedras, em  15 Fevereiro de 1978, assistiu ao encalhe junto à praia de um navio, o  "Alchimist Emden", que  transportava 1600 toneladas de produtos químicos e explosivos. Assunto já referido no “Rio das Maçãs”, aqui e aqui.


Naufragio1978Março3BlogueEste acontecimento teve grande importância para aquela localidade e hoje publicamos  mais duas fotos inéditas  e também a interessante  história  de como o “Alchimist Emden” mudou a vida das gentes de Cambelas, contada por  Sandra Santos, habitante daquela localidade.

 DL22032012Blogue
 Notícia do "Diário de Lisboa" de 22 de Fevereiro de 1978


Na aldeia de Cambelas, em Fevereiro de 1978, encalhou o navio de
mercadorias "ALCHIMIST EMDEN". Vindo dos portos do norte de Espanha,
o cargueiro dirigia-se para o sul do mesmo país. Navegando em piloto
automático, ao final da tarde do dia 15 entra no sentido perpendicular, pela
praia de Cambelas carregando 1600 toneladas de produtos químicos. Devido á
natureza da carga, temeu-se a ocorrência de explosões, como a consequente
poluição das costas marítimas de Mafra e Torres Vedras, mas as analises
efectuadas pelos serviços da marinha, não detectaram qualquer problema. As
tentativas de desencalhar o cargueiro sucederam-se, da Holanda vieram dois
rebocadores (Orinoco e Barracuda) ajudar às operações. Tentando movê-lo com a
ajuda das marés, ar comprimido no lastro depois de esvaziar a água, mas tudo
sem sucesso, a alternativa foi mesmo a desmantelação parcial. Nessa altura o
comandante das operações que dispôs da ajuda dos bombeiros voluntários e dos
fuzileiros da marinha desabafou que já tinham tirado cargueiros em pior
situação e com mais tonelagem, mas parecia que este queria ficar a pertencer às
recordações da terra. Tal acontecimento motivou a abertura da estrada que ainda
hoje existe, para permitir ao local o acesso de camiões cisterna, que no Verão
desse ano, procederam à trasfega da totalidade da carga Posteriormente o navio
foi desmantelado e removido da Praia, mas ainda hoje é visível o resto do
“casco” do barco com a maré vazia. Quem ficou a ganhar foi a população de
Cambelas. Foi falada em todo o país, conseguiu uma estrada com melhores
condições para acesso á praia e, principalmente, viu chegar a luz eléctrica
com, pelo menos um ano de antecedência.
Sandra Santos
https://www.facebook.com/groups/cambelas/doc/269419259747298/

Sem comentários: