terça-feira, março 18, 2014

António José Soares fornecedor da Real Ucharia de Cintra

Quem vai para o mar abastece-se em terra

Para se concretizar  a fuga para o exílio da familia real , motivada pelo avanço das forças do movimento revolucionário em  Outubro de 1910, que  viria a provocar a queda do regime monárquico - foi necessário com urgência, reunir os elementos da família em Mafra. D.Amélia encontrava-se em Sintra e D. Maria Pia na  sua vila do Estoril, D.Manuel II no Palácio Real das Necessidades, enquanto o infante D.Afonso partira de Belém a bordo do iate Amélia - além de reunir a família, havia que adquirir alguns mantimentos para uma viagem marítima sem destino certo.


A escolha recaíu no  habitual fornecedor sintrense da Real Ucharia de Cintra, a Mercearia  e Tabacos de António José Soares, conforme  prova factura que hoje publicamos de 4 de Outubro de 1910.

Legenda:1º factura compras efectuadas em 4 de Outubro de 1910 - 2ª factura de data anterior fornecimentos  da Mercearia e Tabacos de  António José Soares, durante a vigência de D.Maria Pia avó de D.Manuel II.


Ericeira,Praia dos Pescadores, 5 de Outubro de 1910, no momento do embarque no Iate  Amélia, com   Gibraltar como destino.


Com a família real seguiu uma pequena corte  de exilados voluntários que a continuaram a servir. O Marquês de Soveral, os Condes de Figueiró, o Conde de Galveias, os Duques de Palmela, os Marqueses de Lavradio entre outros.




A família real partiu para o exílio a bordo do iate Amélia. Ainda se pensou seguir para o Porto, mas a proclamação da República em Lisboa fez seguir a familia para Gibraltar

Saber mais sobre a fuga para o exílio da família real:
 http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/10/proclamao-da-repblica.html



1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Fizemos muitas compras na Mercearia do Soares, lá na Vila!!