segunda-feira, março 24, 2014

Eléctrico azul da Sintra-Atlântico

O eléctrico nº7,com as cores da "Sintra-Atlântico", perto do desvio para o depósito na Ribeira de Sintra em 1959-Foto da colecção Valdemar Alves


 A Companhia Sintra -Atlântico (1914-1975)
"A 15 de Agosto de 1914, o novo dono dos eléctricos tomou posse de todos os bens e respectivas concessões da extinta Cintra ao Oceano."


"Os seus principais objectivos, continuavam a ser a exploração da linha de carros eléctricos entre Sintra e a Praia das Maçãs. Por outro lado, o fornecimento de iluminação eléctrica, tanto pública, como particular, no Concelho de Sintra continuava a ser uma missão importante da nova companhia."

*textos retirados de Eléctricos de Sintra de Júlio Cardoso e Valdemar Alves.


4 comentários:

Graça Sampaio disse...

Fartei-me de andar nas camionetas da Sintra-Atlântico, da Estação para a Vila e da Vila para a Estação. E nos elétricos e nas camionetas para a praia...

Carlos José dos Santos disse...

Quem é de cá e tem mais de sessenta anos, assistiu às várias mudanças de cor dos eléctricos; - Primeiro amarelos, depois azuis (como este do post), e depois vermelhos.
Ajudei muitas vezes o meu pai a fazer cortinas em lona, para este eléctrico, e outros como este. Para os fechados, os estofos eram em pele sintética, e as cortinas também. O meu pai é que assegurava todo o trabalho de estofador da Sintra Atlântico, tanto dos autocarros como dos eléctricos, quando havia revisões totais, e era tudo de novo, o trabalho da oficina do meu pai era feito de dia e parte da noite, com serões até de madrugada, e ganhava-se uma micharia.

Neste comentário, propositadamente não acedi ao novo acordo ortográfico, simplesmente porque sim, apeteceu-me!

R.Martins disse...

Á cinquenta e tal Anos atrás era este o meu transporte de Verão e de Inverno para Sintra , quando com onze anitos comecei a trabalhar na Nossa Linda Capital Saloia !

pedro macieira disse...

Temos que cuidar bem deste museu vivi que felizmente tem resistido ás tentações de o desactivarem.
abraços