domingo, junho 14, 2009

Sintra nos "Lusíadas"

«Camões lendo os Lusíadas a D.Sebastião na Penha verde em Cintra»

«Já a vista, pouco e pouco se desterra
Daquele pátrios montes, que ficavam;
Ficava o caro Tejo e a fresca serra
De Sintra, e nela os olhos se alongavam.
Ficava-nos também na amada terra
O coração, que as mágoas lá deixavam.
E já depois que toda se escondeu
Não vimos mais, enfim, que mar e céu.»

Luis de Camões, Os Lusíadas

*Gravura publicada na revista "Occidente" em 10 de Junho de 1880

4 comentários:

Fernando Gomes disse...

Apesar de muito se falar da natureza árida de Sintra antes da intervenção de D.Fernando II, muitos porém falam da "fresca"Sintra e de vastos habitats para gamos e até ursos.Talvez haja exagero em ambos.E tendo Camões tido problemas com a Inquisição terá sido plausível a leitura de livro incómodo perante o jovem rei?A História reescreve-se todos os dias.Um abraço

pedro macieira disse...

Fernando Gomes,
É o poder "criativo" dos cronistas, tão presente nos nossos manuais de História...
Um abraço

Anónimo disse...

E uma gravura tão bonita !!!
ereis

pedro macieira disse...

Ereis,
A imagem, como comenta o Fernando, será um pouco exagerada, mas é uma visão muito interessante da Penha Verde em 1880.
~Um abraço