quinta-feira, junho 18, 2009

As casas da Condessa II

Palácio da Condessa d'Edla (Palácio Raposo), na rua Alexandre Herculano em Lisboa em 1938 (foto de Eduardo Portugal ,Arq.Fot.CML)

Na sequência do post publicado em 21 de Maio de 2009, publica-se hoje, mais alguns apontamentos sobre os locais onde viveu a Elise Hensler .

A casa da Condessa em Lisboa, local onde faleceu 21 de Maio de 1929 , (confrontava com a Rua Camilo Castelo Branco, Rua Alexandre Herculano e Rua de Santa Marta), terá sido demolida por volta de 1940 e nesse local foram construídos dois prédios que lá existem ainda sendo num deles uma garagem, Auto Santa Marta.

Casa da Condessa d'Edla na Bafureira/Parede


Quanto à casa da Bafureira (Parede), é um caso exemplar de como neste País se preserva o património histórico.

-O jornal "Público" de 16 de Fevereiro de 2000, em artigo com o título em “Casa da Condessa d’Edla foi abaixo” relatava que a casa onde viveu Elise Hensler «Era uma das poucas casas do início do século que ainda se mantinha em pé na Parede.No domingo foi abaixo. “Ruiu”, disse ontem Manuel Arnault, da Sociedade de construção Manuel Santos e Filhos, que comprou a propriedade há acerca de um ano e meio e para a quem aquela construção era apenas uma “casa velha e sem qualquer valor”, construída por alguém que, segundo sublinha, foi “amante” e não mulher de um regente de Portugal(...)»

Após a demolição da casa a Câmara Municipal de Cascais, fez seguir um despacho ordenando a suspensão da demolição...
Jornal "Público" de 16-02-2000

A casa da Parede , tinha sido mandada erigir pela Condessa d’Edla, em 1901, projectada pelo arquitecto Nicola Bigaglia.

No “Diário de Notícias”, de 15 de Agosto de 2004, Maria João Pinto sobre a destruição da casa de Elise Hensler na Parede, escrevia:

“Espelho de quem a projectou, construiu ou nela viveu, uma casa é sempre um documento, tanto mais rico quando consolidado pelo teste do tempo. O que fica, pois, de uma casa quando a sua integridade e autenticidade são lesadas ao ponto de nada restar?(...)”


Em 2006/2007, foi construído no local um condomínio que "recorda" a Quinta da Condessa, (foto de Ricardo Carvalho)

Post relacionado:
As casas da Condessa-aqui

5 comentários:

Bic Laranja disse...

Esta civilização dos modelos de excelência aprecia muito o kitsch. Chafurda em sucedâneos espumantes julgando que é champanhe.
Cumpt.

pedro macieira disse...

Bic Laranja,
A crise finaceira está instalada a crise de valores é mais antiga.
Um abraço

pedro rodrigues disse...

Por acaso sabe da localização precisa do Palácio da Rua Alexandre Herculano, seria em vez de um edifício enorme de esquina cinzento (de arquitectura Estado Novo?) que inicia na esquina da Rua Camilo Castelo Branco e termina quase em frente ao Palácio da Universidade Autónoma (isto é, do outro lado da estrada)
Muitissimo grato desde já

pedro macieira disse...

Caro Pedro Rodrigues,
Só hoje activei o seu comentário que espero responder o mais rápido possível.

pedro macieira disse...

A localização que conheço, sem agora estar a ver as refeência que me enviou:
A casa da Condessa em Lisboa, local onde faleceu 21 de Maio de 1929 , (confrontava com a Rua Camilo Castelo Branco, Rua Alexandre Herculano e Rua de Santa Marta), terá sido demolida por volta de 1940 e nesse local foram construídos dois prédios que lá existem ainda sendo num deles uma garagem, Auto Santa Marta