quinta-feira, outubro 29, 2009

Batalha naval ao largo da Praia das Maçãs

Photobucket
Praia das Maçãs, ano de  1637

"A naveta Nossa Senhora da Conceição partiu para a Índia na armada de 1635, sob comando de João da Costa. depois de deixar  em Moçambique um destacamento de 120 soldados para  reforço daquela fortaleza. seguiu para Cochim; ali recebeu carga e correspondência e veio na torna-viagem em 1637.


A 17 de Dezembro de 1637 estava a naveta à vista do cabo da Roca; dentro de poucas horas o navio estaria na baía de Cascais.Subitamente foram avistados, do lado de terra, quatro navios logo identificados como naus argelinas; aproveitando o facto da Esquadra de Guarda-Costas já ter recolhido a Lisboa, andavam os corsários à espreita de algum navio desgarrado; também  deveriam ter conhecimento de que este ano não chegara ainda nenhum navio da Índia.

Ao avistarem a Conceição, os argelinos lançaram-se no seu encalço. O vento estava de sudoeste e a João da Costa só restava tentar fugir para norte, na esperança de conseguir refugiar-se em qualquer porto. Mais rápidos, os navio argelinos alcançaram a naveta ao largo da Praia das Maçãs. Travou-se um curto e violento combate de artilharia que deixou a Conceição imobilizada e com o aparelho destruído.

Na iminência de ser abordado, João da Costa mandou deitar fogo ao navio e escapou-se para terra no batel, com a sua gente".[...]

 Em  "Grandes  Batalhas  Navais Portuguesas"  de José António Rodrigues Pereira -Ed.A Esfera dos Livros
*Foto montagem, Rio das Maçãs

Sem comentários: