quinta-feira, outubro 15, 2009

Deslumbramento Além-Atlântico

Photobucket

Maitê Proença, estrela das telenovelas brasileiras e também escritora numa passagem breve (mesmo muito breve) pela nossa "vilazinha".
A prova - aqui

5 comentários:

António disse...

Já que o caso está a ter tanta visibilidade, seria bom lembrar que aquela porta pertence ao antigo Hotel Victor - frequentado por Eças, Camilos, Ramalhos e outros grandes intelectuais do séc. XIX e que, como é sabido, surge, inclusivamente, retratado nos Maias. É também de recordar que quem o mandou construir foi o Victor Sasseti, dono do hotel Bragança, em Lisboa,maçon e grande amigo do António Carvalho Monteiro e do Luigi Manini, que lhe fez o projecto do Cottage Sasseti, na encosta dos Mouros, agora propriedade da Câmara. Claro que o Sasseti pôs o número ao contrário de propósito! Nesta «vilazinha» tudo tem certo espírito secreto. Pena a senhorita não arranjar alguém que lhe explique a simbologia do três...
O três invertido, tal como o triângulo invertido, representa o princípio masculino. O número três, como o cinco e o sete, tem importantes conotações maçónicas (por exemplo, os três símbolos da Maçonaria são o Esquadro, Nível e Frio de Prumo). Três são também as Graças, como se pode ver no Painel da Regaleira. Já para não falar da triplicidade do tempo (passado, presente e futuro) e de outras coisas que davam pano para mangas. Mete dó ver Sintra assim entregue ao turismo de pé descalço.

pedro macieira disse...

António,
Agradeço o seu informado comentário, sobre este aspecto da mediática visita a Portugal de Maitê Proença...
A sua explicação é deveras importante, descodificando aquilo que à primeira vista parecia uma bizarria - mas que a simbologia maçonica explica o motivo daquele três invertido- e foi uma sorte para nós que a senhora e a sua câmara vídeo não tivesse ido visitar a Quinta da Regaleira...

Um abraço
Pedro Macieira

PS: Estando já a preparar um novo post sobre o lado esóterico desta questão,irei aproveitar este seu esclarecedor comentário, para o publicar no próximo post. Aproveitando-me do Beijo-da Terra, estar ainda suspenso.

António disse...

Pedro,

Aqui entre nós, a placa tem uns parafusos que até podem ser recentes, e não sabemos se não é tudo um acaso.
Mas o engraçado destas coisas é especular!
O que não tem graça nenhuma é ver a degradação do Hotel Victor e nem haver ali uma lápide que explique aos forasteiros que edifício era aquele.

Grande abraço,

António Lourenço

AUTARQUICAS 2009.SINTRA disse...

Cara Maitê,

Acabei de ver o teu vídeo a pedir desculpa aqui à malta de Portugal!!
Tudo jóia miúda.. já vi que és uma garota "légál" e brincalhona, por isso, sei que não levas a mal se te tratar por tu...já somos amigos!!
Sabes que há uns anos atrás, quando te vi pela primeira vez, soube logo que tu tinhas dois avôs portugueses!! Essa tua beleza tinha de vir de algum lado né?

Neste momento sinto-me envergonhado de nós (Portugueses) termos ficado tão ofendidos com aquele documentário!! Afinal de contas, o pessoal brasuca é show de bola.. é sempre em festa!! Qual é o problema de um grupo de brasileiras brincarem e gozarem com "gajos" como o Camões e o Vasco da Gama, escarrar para um lago de um Mosteiro que é património mundial, deitar a baixo uma pessoa que não sabia resolver um problema no computador, que pelo que entendi, tu também não sabias resolver ... qual é o stress?? Na boa, tudo "légál", show de bola garota...

Sabes o que me lembrei???
Até era giro a malta combinar, tu falares com esse teu amigo camera man e fazemos o seguinte: Eu levo daqui o Rui de Carvalho (um conceituado actor aqui de Portugal) aí ao Brasil e a malta faz um filme caseiro com este guião:

1º Filmamos o Rui a mijar para os pés do Cristo Redentor e a fazer um V de Vitória como que a afirmar : "estou-te a mijar para os pés e tu não podes fechar os braços para me impedir... estás a ver quem manda ó 7ª maravilha do mundo??"

2º Outra imagem era o Rui num restaurante a fazer o seguinte pedido: "Oh garçon, arranja-me aí uma dose de Presidente recheado com arroz de coentros (caso não tenhas entendido ele iria pedir Lulas recheadas)..."

3º Também era "légál", o Rui gozar um bocado com a vossa história, mas infelizmente, não vai dar porque não é fácil encontrá-la... Espera lá! Já sei... arranjamos um barco e o Rui veste-se de conquistador Português a desembarcar no posto 9 em ipanema gritando o seguinte: "quem sois vós minhas popozudas de fio dental?? e vós seus boiólas de sunga?? Que estaides a fazer assim vestidos na terra que eu descobri??? ide-vos vestir e de seguida ide trabalhar para os campos a apanhar cana de açúcar que é para isso que vocês servem!! (esta é show, não é Maitê??)

4º Para acabar, o Rui faz um discurso à frente da estátua do Pélé a dizer: "sabem para que é que este "preto" era bom?? para limpar os escarros que os vigaristas dos brasucas mandam para os lagos dos nossos mosteiros lá em Portugal!"

Vôcê curtiu a ideia Maitê??? Pensei que seria falta de respeito e de educação fazer uma coisa deste género de um país que não é o meu, mas afinal, é uma coisa normal como tu dizes.. é brincadeira.. isto há brincadeiras do carago (como se diz no norte cá da terra)!

Ah é verdade... muito importante...Depois vendemos isto à rede Globo e eles transmitem isto em horário nobre... Aposto que o Brasil vai ficar inundado em lágrimas de tanto rir!! Afinal de contas como tu disseste, o povo brasileiro, é muito brincalhão! De certeza que vai aceitar que um "manézinho" vá aí à tua terra gozar com a tua pátria!

Um beijo pá..

E aparece mais vezes cá em Portugal. Tenho uma brincadeira que adorava fazer contigo, mas não te conto agora... pronto está bem, eu conto... era esfregar 3 pasteis de nata (aqueles que tu comeste) na tua cara!! Deve ser mesmo o teu género de brincadeira... afinal de contas tu és tão bem humorada! É verdade, traz as tuas amigas do programa porque há pasteis para todas!!

Beijos pá

Frederico

Nota: Usei o nome de Rui de Carvalho sem qualquer desrespeito à sua pessoa, antes pelo contrário, é um símbolo do nosso país daí ser a pessoa exacta para ironizar esta situação.

Outra chamada de atenção que quero fazer, será o facto de usar a expressão "preto" no ponto 4º. não terá qualquer intenção racial subjacente ...será uma forma de ironizar a desplicência com que Maitê trata de alguns temas. Longe de mim querer magoar qualquer tipo de raça...

Bucks disse...

Gostaria muito de conhecer as fontes (se fidedignas) do comentário do Sr. António sobre o algarismo 3 invertido.

Repare que não me refiro ao valor três sob forma de triângulo, delta, três pontos etc.

Refiro-me ao algarismo "3" invertido.