sexta-feira, outubro 16, 2009

Enigmas Sintrenses

Photobucket

O vídeo de Maitê Proença, numa visita a Portugal (2007) gerou uma onda de protestos pela total ignorância manifestada, na blogosfera e não só - no que diz respeito a Sintra, vale a pena dar algumas explicações sobre o único aspecto que entusiasmou a actriz na sua visita à nossa «vilazinha» - o número 3 de uma porta, colocado ao contrário...

Um comentário de António Lourenço, ao anterior post, dá a informação necessária para que  não se volte a cometer mais interpretações erradas:

 " Já que está a ter tanta visibilidade (o vídeo da Maitê Proença), seria bom lembrar que aquela porta pertence ao antigo Hotel Victor - frequentado por Eças,Camilos, Ramalhos e outros grandes intelectuais do Séc.XIX e que como é sabido, surge inclusivamente, retratado nos Maias. É também de recordar que quem o mandou construir foi o Victor Sasseti, dono do Hotel Bragança, em Lisboa, maçon e grande amigo de  António Carvalho Monteiro e do Luigi  Manini, que lhe fez o projecto do Cottage Sasseti, na encosta dos Mouros, agora propriedade da Câmara.Claro que o Sasseti pôs o número ao contrário de propósito! Nesta «vilazinha» tudo tem certo espírito secreto. Pena a senhorita não arranjar ninguém que lhe explique a simbologia do três...
O três invertido, tal como o triângulo invertido, representa o princípio  masculino. O número três, como o cinco ou o sete, tem importantes conotações maçónicas (por exemplo, os três símbolos da Maçonaria são o Esquadro,  Nível e o Fio de Prumo).Três são também as Graças, como se pode ver no painel da Regaleira. Já para não falar da triplicidade do tempo (passado, presente e o futuro) e de outras coisas que davam pano para mangas."


Photobucket
O  edifício do antigo Hotel Victor na Vila Velha de Sintra

Photobucket

6 comentários:

NS disse...

Já reparam que a grelha também tem uns 3 invertidos???

Não há coincidências...

Carlos Portugal disse...

Ora eis um comentário justo e perfeito de António Fonseca!
Que a sujeitinha, Maitê (só nome... enfim...), é uma completa ignorante, uma analfabeta funcional, é patente. Mas que parece haver qualquer outra intenção por detrás, parece. E essa nada justa nem perfeita. E muito menos recta.

Cumprimentos.

pedro macieira disse...

Agradeço os vossos comentários. este caso (vídeo da Maitê), terá uma importância relativa, mas a mediatização de toda aquela ignorância, poderá criar imagens erróneas aos milhões de espectadores (o vídeo, foi transmitido, pela TV brasileira), de aspectos que nos dizem respeito (Sintra), e para os quais convém fazer as devidas correcções.
Abraços

Bucks disse...

Pois...
Tanta erudição! :)

Mas a placa com o digito "3" invertido já não é a de origem.
Não é suficientemente velha...
Seguramente que tem menos de 100 anos... ;-)
Será que a original também tinha o "3" invertido ???

Por outro lado qual a fonte fidedigna que afirma que o digito "3" invertido é um símbolo maçónico?.

Estou curioso...

pedro macieira disse...

Caro Bucks,
Agradeço o seu comentário. O que publiquei relativamente ao 3 invertido, foi uma interpretação de um visitante deste blogue, que avança com informações históricas sobre aquele local Sintrense.
Se o 3 invertido é ou não um símbolo maçónico, também não sei o que sei é que o dono daquele hotel era maçon.
E essa parece-me ser a informação mais importante.

Umm abraço

Bucks disse...

Olá Pedro

Obrigado pela sua resposta.
De facto, só depois de enviar o comentário é que me apercebi que estava respondendo a outro comentarista.
Os dados históricos são, sem dúvida, muito interessantes.
Quanto ao facto de o edificio ter sido habitado por um maçon só será relevante se contribuir para explicar o "3" invertido.

Cumprimentos