domingo, abril 03, 2011

A Confraria dos Sabores de Sintra

Confrariafinal

O lançamento da Confraria dos Sabores de Sintra teve lugar no último Sábado no Mosteiro Jerónimo na Penha Longa, com entronização dos primeiros 55 Confrades.

A Confraria agora criada, engloba um conjunto de produtos de Sintra, e poderá ser um importante veículo de divulgação desta região e dos seus produtos mais emblemáticos.

Penhalonga32011final
O vinho de Colares esteve presente em força com a entronização do presidente da Adega, José Vicente Paulo do seu enólogo Francisco Figueiredo e também de António Paulo da Silva das Caves Beira-Mar.

Penhalonga442011final

Plonga2final
O brinde no final da cerimónia, como não podia deixar de ser com vinho de Colares
penhalonga20112final

A Confraria dos Sabores de Sintra tem na sua constituição a participação das seguintes empresas:

Adega Beira Mar, Adega Regional de Colares, Adega Viúva Gomes,Adega Explorações Vitivinícolas Lda,Câmara Municipal de Sintra, Casa dos Fofos de Belas, Fábrica de Queijadas Recordação de Sintra,Forno da Aldeia,Penha Longa Hotel Spa & Golf Resort, Piriquita -Antiga Fábrica de Queijadas, Restaurante «O Caneira», Simões & Galapito Lda (leitão de Negrais)

Queijadas,Travesseiros,Fofos de Belas, Leitão de Negrais, Maçã Reineta, os Morangos de Sintra,Pêssegos Rosa e o Vinho de Colares os sabores de Sintra representados nesta nova Confraria.

Plonga4final





6 comentários:

Anónimo disse...

Para mim os "Sabores de Sintra" não se enquadram em cerimónias deste cariz.
Mas, é minha opinião e maneira de estar na vida. Eles parecem todos enquadrados ...
sintrense

pedro macieira disse...

Sintrense,
Habitualmente não presto muito atenção às confrarias. Neste caso conhecendo relativamente bem a situação dos diversos "Sabores dse Sintra", considero que é uma acção que pode ser positivo para que continuemos a encontrar na região estes produtos.
No caso particular do Vinho de Colares, em que o número de produtores diminuiu, e que a sua existência com as práticas tradicionais da cultura da vinha , coloca a Adega Regional numa situação muito dificil - e a existência do vinho ramisco em grande perigo de desaparecer completamente. A Confraria poderá dar um pequeno estímulo a esta cultura em chão de areia (segundo os métodos tradicionais)e a sua maior divulgação permitir que a Adega continue a funcionar nos moldes que funcionou até hoje.
Um abraço

C. Santos disse...

Não quero ser velho do Restelo, mas destas tocas, é raro saírem coelhos.
Este pessoal quer é festarolas deste tipo, mas trabalhar? parece-me que não é bem o genero!
Ficava muito feliz, que tudo quanto se propôem fazer, venha a resultar, e seja uma realidade futura.

Fatyly disse...

Susbcrevo os teu comentário, porque também não presto muito atenção às confrarias já que a maioria só promove o que lhes convém e por vezes um dois produtos, nos salameques em tempo de festa:) mas há que apostar nesta e acreditar que seja diferente pela diversidade de produtos da região!

Anónimo disse...

"O traje foi desenhado e produzido pelo prestigiado estilista João Rolo, e é composto por uma capa e sobrecapa azul escuras, com tiras de cor bordeaux e verde, ligadas entre si por um vivo dourado" uauuu

pedro macieira disse...

João Rolo, que também foi entronizado como confrade desta nova Confraria.

Abraços