sábado, abril 16, 2011

Porque hoje é Sábado...

peninsulafinal

A Jangada de Pedra
"Neste livro tentei demonstrar duas coisas; primeiro: a Península Ibérica tem pouco a ver com a Europa no plano cultural. Dir-me-ão que a língua vem do latim, que o Direito vem do Direito Romano, que as instituições são europeias. Mas o certo é que, com este material comum, fez-se nesta península uma cultura fortemente caracterizada e distinta. Segundo: há na América um número muito grande de povos cujas línguas são a espanhola e a portuguesa. Por outro lado, nascem em África novos países que são as nossas antigas colónias. Então imagino, ou antes, vejo uma enorme área ibero-americana e ibero-africana, que terá um grande papel a desempenhar no futuro.
(...)
Ponho a Península Ibérica a vogar para o seu lado próprio, que seria o Atlântico, entre a América do Sul e Africa central."

José Saramago, em entrevista ao Jornal de Letras(1986) - a propósito do seu romance "A Jangada de Pedra".

3 comentários:

Fatyly disse...

Nunca consegui acabar de ler um livro de Saramago e desisti. Mas as suas crónicas/entrevistas são sempre com uma dose de grande pensador, que o era, mas imensamente frustado com o país que o viu nascer tanto que o abandonou e só o visitava.

Assim sendo a sua visão pode e neste caso é, ser realista mas quase sempre é preciso "estar dentro do convento para saber o que vai lá dentro".

Julgo que me fiz entender!

Bom sábado!

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Fatyly,
Obrigado pelo comentário.

Sobre Saramago:

Pode-se gostar ou não do método de escrita de José Saramago, assim como acontece com todos os outros escritores.Tem a seu favor ter sido um prémio Nóbel, coisa única nos nossos escritores, e tembém o segundo que um português recebeu desde que foi atribuído o Nobel.
Também o ter saído de Portugal, e regressado por sua vontade depois da sua morte - não demonstra uma atitude de indiferença com o seu país de origem, nem o esquecimento das suas origens humildes, que mencionava com frequência.
O facto de viver nas Canárias (Espanha,País que gostava muito de Saramago),durante uns anos – não esquecer o motivo mais forte para que isso tivesse acontecido, o facto de durante um governo de Cavaco Silva, um Secretário de Estado que ninguém já se lembra do nome o ter censurado, não permitindo que um dos seu livros participasse num concurso literário. O melhor é ir embora quando nesse sítio não nos respeitam nem gostam de nós...

A sua obra é cheia de criatividade, e nunca se furtou a polémicas, estando com frequência em Portugal disposto a debater as suas ideias.
Relativamente à ”A Jangada de Pedra”, é uma interessante e criativa imagem de uma solução, que no momento de crise social e económica que Portugal atravessa, agravada por uma Europa a que quisemos pertencer, e nos considera um impecilho e mesmo a hipótese de nos expulsar – seria talvez um caminho a seguir...

Um abraço e bom fim de semana!