sábado, abril 23, 2011

Desmoronamento na Praia da Ursa

2011-04-23013717 CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$a46b929c-8f09-4753-98cb-0a4dbb458d3d$$odia imagem grande$$pt$$1
Foto de Eliana Lemos, publicada no "CM" de 23/04/2011

O rochedo que é o ex-líbris da Praia da Ursa, sofreu um desmoronamento parcial. Tomando conhecimento só ontem pelo jornal "Correio da Manhã" online, e com a publicação da foto de Eliana Ramos, que teve a sorte de fotografar o momento da derrocada - estivemos lá hoje de manhã, o que permitiu fazer as fotos que a seguir publicamos:

PraiadaUrsa2011Final

Não sendo a primeira vez que a erosão, altera a imagem da Praia da Ursa, o desmoronamento que se verificou agora, fragilizou a estrutura do rochedo e será natural próximos desmoronamentos, alterando profundamente a imagem de uma das praias mais bonitas do litoral sintrense.

PraiadaUras20110423final
Pormenor do aspecto actual do rochedo, que tanto gostávamos.
PraiadaUrsa23042011Final
Resultado do desmoronamento, na base do rochedo

PraiaUrsa200911final
A imagem do rochedo em 2009, que agora faz parte da nossa memória, e dos registos fotográficos.
* E dos desenhos de Pedro Cabral

23 comentários:

Zé Maria disse...

Esta notícia impressiona-me particularmente, porquanto estive sobre esse rochedo (no seu topo) diversas vezes. Muitas mais estive no topo da Noiva, mas a Ursa também se escala. Conheço quem a tenha escalado pelo lado que agora ruiu. Que susto!

Carlos José Santos disse...

Estamos tramados está tudo a ir abaixo!
Esse rochedo que não conheço, à Praia da Ursa nunca fui, diziam-me que não tem caminho, e que era só para super heróis. Mas conheço muita da nossa orla costeira, Sintrense e não só!
Na Esplanada das Azenhas do Mar, fechar o bar foi a solução encontrada, até que o mar se encarregue de levar o resto da arriba. No Algarve perto de Ferragudo, naquela praia que ficou famosa porque o Mourinho ia para lá, varias famílias viviam da concessão da Praia e dos bares, vedaram tudo porque a arriba está na eminência de ruir. Em vez de vedar não seria melhor proteger a arriba, há modos de fazer isso, e eles sabem como se faz, eu é que não sei.
Agora não há dinheiro nem para mandar cantar um cego, mas quando ainda havia, nada se fez para perservar o litoral,onde a erosão está à vista.

Anónimo disse...

Como é que alguém consegue uma foto destas, no minuto exacto ?
sintrense

carol disse...

Que reportagem minuciosa! E que espanto de fotografia a da Eliana!
A força dos elementos é medonha e bela, não é?
E nós, tão pequeninos e... tão arrogantes!

Anónimo disse...

Que bela montagem. Para a próxima vez não guardes as imagens com o nome FINAL.
Obrigado

Pedro disse...

Obrigado pela divulgação.
Já lá estive a ver os estragos. Felizmente não estava lá ninguém debaixo...

Elian disse...

Olá e parabéns pelo seu Blog. Se possivel, poderia corrigir o meu nome? Sou Eliana Lemos e nao Ramos :) Obrigada!

pedro macieira disse...

Eliana,
Peço desculpa pela troca do nome, mas de facto existe uma fotógrafa brasileira com o nome parecido com o seu- daí a confusão do nome
Um abraço e parabéns pela foto.

Bruno disse...

Boas fotos! e ainda bem que näo estava ninguem por perto. Há 1 ano atrás escalei uma via "ovelhas negras" que fica precisamente na linha da derrocada assim como outras que acabam no seu topo, e o que achei sempre impressionante foi sentir as estreitas pedras do cume a vibrarem debaixo dos pés com as batidas dos mesmos e ver como se encaixavam ainda que soltas umas nas outras.

Bruno disse...

Boas fotos! Há um ano atrás escalei uma via "ovelhas negras" que vai precisamente na linha da derrocada assim como outra que passa por debaixo, e de todas as vezes que estive no topo o que mais me impressionou foi sentir como as pedras do cume vibravam debaixo dos pés e se ainda que soltas todas encaixadas umas nas outras ligeiramente fora do recorte...
Se ainda que poucas cordadas ali escalam, é de grande utilidade a reportagem feita, obrigado.

pedrotrilhos disse...

De facto foi mesmo uma pena , mas o penedo, de facto abanava um pouco por todo o lado !!!!.. Ou seja não é de modo algum comparavel aos Drus como vi em alguns "comentários" seja a nivel da qualidade da rocha que era fabulosa nos Drus nem a quantidade desmoronada.

Fantásticas as fotos obtidas no dia do principal desmoronamento. Digo principal pois comparando a foto do "incio" com uma foto que obtive em Outubro passado ,jà "falta " alguma rocha no cume , penso portanto que o inicio do demoronamento deverá ter sucedido algum tempo ( horas/dias ?) antes.

PedroTrilhos

Fátima disse...

Olá!
Eu e a Eliana estávamos na praia neste momento, curiosamente viradas para a ursa e com máquinas na mão (a minha, não era profissional). Estavam mais dois senhores na praia, mas um assustou-se e foi imediatamente embora. Foi um momento que nunca vou esquecer. Foi grandioso e assustador tal era o barulho. Caíram mais pedras do nosso lado também mas curiosamente não havia vento nem chuva. Só não estávamos naquele local devido à maré alta. Tudo se transforma... Apesar de ser uma perda, foi um privilégio assistir àquele momento.

pedro macieira disse...

Fátima,
Agradeço o comentário e descrição daquele momento único que conseguiram registar.Momento que qualquer fotógrafo inveja.
Quanto à praia ficou mais pobre, pois aquele penedo, era um ex-libris daquele local - mas a natureza decidiu mais uma vez alterar a imagem daquela praia - e não será a última.
Um abraço

António V disse...

Parabéns pelo blog, é uma pena ficarmos sem a Ursa, mas é a Natureza que manda.
Só discordo sobre o protagonismo pela questão da Fotografia do desmoronamento. Parece um trabalho informático tão bom que o torna surreal.
Entre outras coisas e só por curiosidade, que dia exactamente ocorreu o desmoronamento? é que na semana de 20 a 24 de Abril tivemos nuvens e mais nuvens no céu...

pedro macieira disse...

António V,
Obrigado pelo comentário.A foto de Eliana terá sido tirada no dia 21 de Abril, e as minhas no dia 24/04/11, um dia chuvoso, no dia a seguir ao "CM" publicar a extrordinária foto da derrocada.
Um abraço

Anónimo disse...

Ahh ainda bem que não fui só eu a estranhar a foto. Obrigado António V. (já estava com a ideia de que era paranóica). Aquilo parecia-me mais uma implosão...
sintrense

Fatima & Ivo disse...

Oi malta! então mas... lol acham que a foto é mentira? protagonismo? e o que se ganhou com isso? eu estava lá e vi com a minha camerazita barata. a eliana estava com a profissional, como é normal de levar para um sitio daqueles. eu coloquei logo as minhas no facebook para as pessoas poderem ver... ela, como fotografa que é, tentou publicá-las. n vos parece justo? é um momento da vida de qq fotografo. mas se calhar fizemos mal em partilhá-lo :) so para que conste, o dia estava chuvoso, temos desde que estamos a descer com o céu cheio de nuvens até chegarmos lá abaixo, quando abriu o sol e ficou tão quentinho que fomos à agua várias vezes apesar do mar violento. acabei por ser arrastada por uma onda e cortar um joelho e só por esse motivo ainda lá estavamos... a secar, senão ja não teriamos visto nada. acham que são mentira? pq? a sério... é demais.

Anónimo disse...

que grande treta... será que não vêm que se trata de uma montagem?

curiosamente a artista do photoshop tem as fotos à venda e conseguiu publicidade gratuita no correio da manhã.

e ainda diz que foi a a única a assistir aos acontecimentos... com dezenas de pescadores que andam sempre na zona...

tenho dito (anónimo, por agora)

pedro macieira disse...

Caro anónimo,
As fotos que publico neste post, são minhas e que houve desmoronamento houve.
Se a foto da fotógrafa que estava no local, e que contactei na altura, como diz é uma manipulação deverá provar isso - pois pela informação que tenho nada prova o que diz.
Mas se tem provas -tem aqui no blogue um espaço para apresentar as suas provas.
Cumprimentos

Nota adicional a falta de uma imagem no post, é consequência de ter sido descontinuado uma base de dados onde se encontrava (Slide), e não ter colocado de novo a imagem - o que farei se houver necessidade

pedro macieira disse...

A foto em falta é a de Eliana Lemos, publicada no "CM" de 23/04/2011-com o momento do desmoronamento.

Anónimo disse...

sr. administrador:

o desmoronamento não está posto em causa (já o vi pessoalmente) nem as suas fotografias.

agora a (suposta )foto da sra. E. que saiu no correio da manha... já vi implosões com dinamite mais suaves :)

eu não tenho que provar nada. veja quem quer ver. não sou eu que ando a ganhar €€€ à custa disto! não sei se tem conhecimentos de photoshop, mas aquele belo trabalho digital faz-se em meia-hora.

enfim... a "artista do photoshop" quer vender umas fotos aos incautos apreciadores da praia da ursa. a mim ela não me apanha.

já agora, quando será que E.L. me fotografa a ganhar o euromilhões? :)

pedro macieira disse...

Caro anónimo,
Conheço bem o Photoshop, e quanto às fotos do desmoronamento, só conheço a Eliana Lemos pelos contactos que tive na altura, exactamente por causa da foto -não conheço mais trabalhos dela, mas aceito a foto como não manipulada.
E faço de novo o convite, se pretender demonstrar o contrário, tem aqui um espaço para o fazer.
Cumprimentos

Anónimo disse...

é verdade que a erosão é a principal culpada mas a mão do homem também nao ajuda... esse rochedo estava a ser furado para os que gostam da escalada deleitarem-se do seu desporto.. isso obriga a ter que furar a rocha o que favorece a entrada de agua da chuva no interior da rocha... e começar a rachar.... o homem sempre a caga-la