quarta-feira, abril 13, 2011

Do Concelho vizinho de Mafra

Convento de Mafra

Mandado construir por D. João V (1689-1750), em cumprimento de um voto para obter sucessão do seu casamento com D.Maria Ana de Áustria, ou a cura para uma grave enfermidade de que padecia, o Real Convento de Mafra é o mais importante monumento barroco português.
(...)
Construído em pedra lioz da região de Pero Pinheiro e Sintra, o edifício ocupa uma área de 37.790m2, compreendendo 1200 divisões, mais de 4700 portas e janelas, 156 escadarias e 29 pátios e saguões.Sendo a maior "fábrica" do tempo, aqui trabalharam operários vindos de todo o reino, chegando a atingir cerca de 50.000 num mesmo ano.

De um folheto do Instituto dos Museus e Conservação.

"No dia seguinte, D.João V mandou chamar o arquitecto de Mafra, um tal João Frederico Ludovice, que é alemão escrito à portuguesa, e disse-lhe sem outros rodeios, É minha vontade que seja construída na corte uma igreja como a de S.Pedro de Roma,e, tendo assim dito, olhou severamente o artista. Ora, a um rei nunca se diz não, e este Ludovice, que enquanto viveu em Itália se chamou Ludovisi, assim já por duas vezes abandonado o nome familiar de Ludwig, sabe que uma vida para ser bem sucedida, haverá de ser conciliadora, sobretudo por quem a viva entre degraus do altar e os degraus do trono."

"Memorial do Convento" de José Saramago

1 comentário:

carol disse...

Isto é uma vergonha, mas nunca gostei nada de Mafra.... É imponente, lá isso é. E foi aí e noutas muitas igrejas e conventos que o rei D. João V esbanjou o oiro que vinha do Brasil.

Nunca mais nos recompusemos!