terça-feira, maio 27, 2014

Povoamento com espécies autóctones (Bogas e Escalos do Sul) nas barragens e ribeira de Colares


 A Parques de Sintra, com o apoio científico do ISPA - Instituto Universitário de Ciências Psicológicas e o apoio técnico do Parque Natural Sintra Cascais, tem em curso um projecto de povoamento das barragens da Tapada de Monserrate com espécies autóctones (Bogas-Portuguesas e Escalos do Sul, espécies ameaçadas). Este projecto tem o objectivo de aproveitar o habitat favorável que as barragens oferecem e potenciar a reprodução destas espécies, contribuindo para a sua conservação.

Em Março, as barragens da Tapada de Monserrate foram povoadas com Bogas-Portuguesas (Iberochondrostoma lusitanica) e Escalos do Sul (Squalius pyrenaicus), espécies que sempre existiram na bacia hidrográfica de Colares.


A Boga-Portuguesa (I. lusitanica) é uma espécie endémica das bacias hidrográficas do Tejo e do Sado, que surge nas bacias de Colares, de Cheleiros e da Samarra. Tem estatuto de conservação desfavorável, estando classificada no Livro Vermelho dos Vertebrados Portugueses como “Criticamente em Perigo”.

O Escalo do Sul (S. pyrenaicus) é um endemismo da Península Ibérica que, em Portugal, ocorre nas bacias do Tejo, Sado e Guadiana, nomeadamente, na Região Oeste, nas bacias hidrográficas de Colares, Samarra e Lizandro. É considerada uma espécie “Em Perigo” no território nacional e “Vulnerável” em Espanha.



(Fotos e texto da PSML)

O Povoamento  na ribeira de Colares (Rio das Maçãs)
Também no final de Março a ribeira de Colares (rio das Maçãs), recebeu cerca de 1000 novos habitantes (Escalo do Sul), numa acção  conjunta do Aquário Vasco da Gama e da Quercus
  Ver aqui:

http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/05/repovoamento-de-peixes-na-ribeira-de.html

Sem comentários: