quarta-feira, setembro 17, 2014

Círios de Sintra



Ilustração Portuguesa, nº280

de 17 de Agosto de 1937

Círio de N.ªS.ª do Cabo Espichel


Foto de Setembro de 2010 - Durante a chegada da imagem da Senhora do Cabo Espichel a Sintra às Freguesias de Sta Maria e S.Miguel

As origens deste antigo culto, de acordo com alguns investigadores terá tido início em 1215, após um alegado ”milagre” que terá salvo de um naufrágio a tripulação de um navio junto ao Cabo Espichel, uma outra versão data o início do culto em 1410 quando foi descoberta no Cabo Espichel a imagem de Nossa Senhora do Cabo, por populares da Costa da Caparica e de Alcabideche.

Estas festividades religiosas, só terão tido um interregno a seguir à implantação da República, recomeçando em 1927 .

No início desta tradição o circuito da imagem, percorria 30 freguesias,permanecendo um ano em cada paróquia. Actualmente o número foi reduzido para 26, nos Concelhos de Cascais, Sintra,Oeiras, Lisboa e Mafra.
http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/09/festas-de-sintra-na-freguesia-de-santa.html


Notas sobre o Círio de N.ªS.ª da Praia da Maçãs



O Círio de Nossa Senhora da Praia que nasceu em 1897,por iniciativa de Alfredo Keil e foi efectuado pela última vez em 1944, tinha o seu inicio na Vila de Colares para as Azenhas do Mar.
Também José Alfredo Azevedo, abordou o tema do Círio da Praia das Maçãs , reportando que nesse ano (1897)“Para além das cerimónias tradicionais meteu um galeão que “navegou” em terra puxado por duas juntas de bois, conduzido a banda dos Voluntários de Colares”mas em “1898 a coisa não correu da melhor maneira.Embora com três círios, de Colares,Sintra e Almoçageme,Alfredo Keil, por razões que não consegui apurar, não franqueou a sua capela.Logo os festeiros resolveram construir outra, em terreno oferecido pelo padre Matias del Campo, no outro lado do areal, na eminência conhecida por Ponta da vigia.Chegou a ser anunciado o início das obras, mas a capela que seria da mesma invocação, nunca foi construida.”

No texto,publicado nas “Loas” da autoria de Maria Teresa Caetano do mais recente círio , o Círio do Litoral Colarense em honra de S.Lourenço” organizado pela Associação dos Bombeiros voluntários de Colares e do CEDCRAM-Centro Educativo das Azenhas do Mar, em 2 de Julho de 2006, é descrito que,” Os círios surgiram assim vinculados a irmandades e/ou comissões de festeiros que se empenhavam em garantir a continuidade da tradição, cuja génese é hoje muito dificil de determinar sendo notável porém, a sua estreita relação com a finisterra ocidental, porquanto quase todos eles , organizados segundo regras ancestrais e percorrendo sempre os mesmos itinerários, se encaminhando até à beira-mar(...)”
“Os Círios assumiram-se , pois como activos mágico-simbólicos, e para além de agirem como catalizadores sociais e religiosos evoluiram segundo as necessidades próprias das comunidades quer acrescentando novos episódios (...),tudo isto de forma a melhor se contextualizar também o momento histórico vivenciado pelos seus actores.”


Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/09/notas-sobre-o-cirio-de-nsenhora-do-cabo.html

Sem comentários: