quinta-feira, maio 21, 2009

As casas da Condessa

Referido aqui variadas vezes o Chalet da Condessa, do Parque da Pena como local onde viveu a Condessa d'Edla, não se mencionando que durante a sua vida, existiram outros locais onde Elise Hensler morou em Portugal. As casas e os sítios são testemunhos de uma singular vivência, que ajudam a conhecer melhor o percurso de uma cantora de ópera Suiça-Alemã, que ao casar com o Rei D.Fernando II, quase se tornou Rainha de Portugal e de Espanha.

O Chalet também conhecido como Casa do Regalo, construído entre 1869 e 1875, por D. Fernando II , em pleno Parque da Pena a pouca distância do Palácio da Pena, após o seu casamento com Elise Hensler, que também participou na sua concepção, é um exemplo da arquitectura romântica em Portugal. Hoje felizmente para Sintra a ser restaurado.
Palácio da Condessa d'Edla na Rua Alexandre Herculano em Lisboa 1938(?)(Foto de Eduardo Portugal-Arq.Fot.CML)
Palácio da Condessa d'Edla na Rua Alexandre Herculano em Lisboa ,(Foto de Eduardo Portugal-Arq.Foto.CML)

Após o falecimento de D.Fernando II, em 15 de Dezembro de 1885- “Sózinha, a viver no Palácio de Santa Marta em Lisboa, esporádicamente de visita ao Chalet da Pena quando recebia as visitas da rainha D.Amélia e do «reizinho» D.Manuel”*

Com uma saúde frágil a Condessa foi aconselhada a trocar a vida triste e bucólica das recordações pelas novas estâncias balneares da baía de Cascais.
Palacete da Parede da Condessa d'Edla -princípios do séc.XX,(Foto Paulo Guedes-Arq.Foto.CML)

“A quinta da Condessa d’Edla situava-se por sua vez em frente à Praia da Bafureira.”*

"As plantas arquitéctonicas assinadas por Nicola Biogaglia apresentam a projecção de uma casa com cariz romântico dado por determinados pormenores do seu alçado, tais como os pequenos terraços e varandas, pela cantarias de pedra trabalhada pelo próprio revestimento da fachada principal com vinha virgem e outras plantas trepadeiras.”*

Na madrugada do dia 21 de Maio de 1929, a Condessa d’Edla falecia no Palacete de Santa Marta em Lisboa.

* Em "Condessa d'Edla" de Teresa Rebelo

Sem comentários: