quinta-feira, janeiro 14, 2010

As Tílias não morrem de pé! (II)

A página de Internet "Árvores de Portugal", publica hoje um texto de Pedro Nuno Teixeira dos Santos, sobre o caso das tílias, do Largo 1º de Dezembro, em S.Pedro de Sintra.

Photobucket
"(...)Não importa se tais prá­ti­cas ances­trais de rolar as árvo­res estão cer­tas ou erra­das, se são, ou não, bené­fi­cas para as árvo­res; se con­tri­buem, ou não, para a sus­ten­ta­bi­li­dade das árvo­res e, con­se­quen­te­mente, para a segu­rança das pes­soas nas cida­des. A rola­gem das árvo­res perpetua-se por­que é uma tra­di­ção, em Sin­tra como no resto do país. Pouca importa a esta gente que seja uma prá­tica errada, que dani­fica as árvo­res e aumenta o poten­cial de ocor­re­ram acidentes.

Che­ga­mos pois a esta triste con­clu­são, que a tra­di­ção se sobre­põe à raci­o­na­li­dade. Para cúmulo, com o argu­mento que se está a pro­te­ger uma espé­cie de tra­di­ção ances­tral dos por­tu­gue­ses: des­truir as árvores! (...)"

Excerto do texto "Uma tradição a abater"

Acesso à página: "Árvores de Portugal" -aqui

Sem comentários: