sexta-feira, janeiro 22, 2010

Plátanos de Colares - Actualização

Photobucket

Recebemos hoje, uma resposta da Autoridade Florestal Nacional, do Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas a uma solicitação nossa sobre os Plátanos de Colares, que passamos a transcrever:

Exmos Senhores
Efectivamente os plátanos a que se refere estão marcados a tinta vermelha apenas para serem "radiografados" e ser analisado o estado sanitário e vegetativo, no entanto, e partilhando o vosso receio, informamos que no dia 20 de do corrente mês a Autoridade Florestal Nacional notificou a entidade proprietária e a Câmara Municipal de Sintra que até à tomada de decisão final da classificação de interesse público, não poderão ser efectuadas intervenções quer na parte aérea, quer radicular das árvores da Alameda Coronel Linhares de Lima na Vila de Colares, na área cujos limites se indicam no mapa indicado infra:


Colares

PlatanosdeColaresimagem

Agradecemos o vosso empenhamento na defesa de um património que é de todos.
Os nossos melhores cumprimentos.

6 comentários:

NS disse...

É bom saber.

E era bom que todos os institutos públicos comunicassem como a Autoridade Florestal Nacional.

Apesar de demorar um pouco, e estes assuntos não são para responder de ânimo leve, a reposta foi dada com cabeça, e não um evasiva do costume.

Zensasões na Malveira disse...

boa!!

Júlio José Silva disse...

Gostava de o convidar para nos apoiar no Projecto Limpar Portugal, nem que seja através do blogue, toda a informação em:
http://www.limparportugal.org
Neste momento já há um grupo para os concelhos Sintra/Cascais:
http://limparportugal.ning.com/group/sintracascais



Bem-haja e até breve

pedro macieira disse...

Só hoje (Domingo), consegui responder aos v/ comentários, e esta boa notícia é assombrada pelo post de hoje, no Carrascal.
Obrigado pelos comentários
Abraços

pedro macieira disse...

Júlio José Silva,
Obrigado pelo convite, não conhecia o vosso projecto, mas em breve irei fazer destaque no blogue.
Um abraço

JL disse...

Poisé! Não podiam cortar os plátanos da Adega Reguional de Colares, mas cortaram-nos mesmo. E bem rente! Mais um assassínio fitogeográfico em nome não sei de quê!