quarta-feira, julho 13, 2011

Novos sinais na Estefânia

Desde o início deste blogue (2006) é assunto recorrente as críticas que temos feito ao estado lastimoso de vários imóveis na Estefânia - hoje podemos noticiar, que há sinais de mudança na recuperação de três desses imóveis.

Photobucket
Vivenda Anna com telhado novo. Espera-se a recuperação do imóvel -post relacionado -Aqui


Photobucket
A Sintra Garagem actualmente com grandes e necessitadas obras - post relacionado -Aqui
Photobucket

O edifício do comendador, que estava a caminho de uma vergonhosa ruína, actualmente com grandes obras (que esperamos que sejam para recuperação do imóvel!)-post relacionado -Aqui

11 comentários:

Anónimo disse...

O telhado da viv. Anna já foi recuperado há mtos meses. Depois mais nada se viu...
A garagem "ouve-se" dizer que será para uma escola profissional.
Espreitando pelo caminho que ladeia a outra casa, vê-se uma cancela e mtas árvores cortadas.

pedro macieira disse...

Comentário explicativo:
O post “Novos sinais na Estefãnia”, é sómente a constatação de sinais positivos na recuperação de imóveis num local nobre de Sintra. Imóveis que eram uma nódoa em Sintra "Património da humanidade".
Não temos nenhuma informação sobre as etapas que se seguirão a esta fase de obras – nem que projectos terão sido aprovados/licenciados nestes três casos.

C. Santos disse...

É de facto um sinal positivo!
Vamos esperar por algo de bom para a terra, mas o hábito é de pasmaceira, ou um imenso "FICA TUDO NA MESMA".
A vivenda ex-Infantário, levou um telhado novo, e vai ficar assim eternamente, as outras duas vamos ver!
Na Vila Velha embargaram as obras da Pensão Bristol, por coisas menores, resoluveis no meio de gente com bom senso, acabaram por dar razão aos interessados, que agora depois de tanto prejuízo, vão ter que esperar por melhores dias para acabarem a obra, porque agora o orçamento inicial duplicou ou triplicou. Será que andou por ali aquele velho fenómeno, em que as coisas só andam com um bocadinho de óleo nas mãos de certos fulanos, que entraram pobres na autarquia, e hoje andam a arrotar dinheiro por todo o lado?

alfacinha disse...

Portugal cada vez mais lindo

Anónimo disse...

C.Santos,
apoio 100% o que escreve.
E, há mais "Vergonhas de Sintra" ano após ano, sem resolução.
Obrigado.

viajante disse...

Sobre a Vivenda Anna, ninguém me encomendou isto. Julgo saber que há firme intenção dos donos (já confirmado com outros imóveis) em recuperar a linda Vivenda. Há no entanto projectos a serem aprovados (e a CMS é perita nos entraves...)e outras burocracias. O telhado foi recuperado porque era Urgente. Caso contrário a casa corria o risco de se estragar ainda mais. Salvaguardou-se o rico interior. Também espero ver, o mais rápido possivel, a Vivenda Anna a funcionar.

viajante disse...

Sintra-Garagem. Um mistério. Ainda não consegui ver o "placard" obrigatório a indicar a ficha da obra.
Prédio do Sr. Comendador. Obra a terminar em 2014. Três pisos. Habitação, Escritório e Comércio.
Mas...numa visita às trazeiras vi muitas árvores destruídas. E "cheira-me " que vai ali nascer qualquer coisa.Um hotel??? Não está na ficha-de-obra...Veremos...em 2014.

carol disse...

Oxalá! Até porque a Estefânea tem estado muito abandonada.

Mas ... a Vivenda Anna (que é tão linda!) não é uma casa assombrada?
Tinha essa fama quando eu vivia aí...

Anónimo disse...

Sintra anda assombrada há muito ...
sintrense

Fatyly disse...

Subscrevo inteiramente as palavras de C.Santos!

e tive que rir...porque Sintra já anda assombrada há anos e anos.

Caínhas disse...

Amiga Carol, esta Vivenda era habitada pelas "manas Morais", duas senhoras idosas, e ricas, que se passeavam por Sintra de Rolls Royce, aberto na frente e a parte fechada era para as senhoras, tinham Chauffer e Trintanário, que se chuvesse tinham que levar com a chuva, fardados de dolmen, calça tipo de montar, bota com polainites, e chapéu. Senhoras essas que eram também as donas do Palácio Verde na Rua Dr. Alfredo Costa, hoje do urbanismo camarário.
Nunca ouvi falar em assombração, as velhas que de tão feias, é que pareciam ter visto o demónio.