sábado, março 16, 2013

Porque hoje é Sábado...

Recordar Natália Correia nos 20 anos da sua morte

   photo nataliacorreia2_zps73843fb9.jpg

Poema a José Afonso

É de murta e de mar a tua voz ...
Com algas de canção estrangulada.
Aberta a concha da trova malsofrida
Saíste como sai a madrugada
Da noite, virginal e humedecida.

É de vinho e de pinho a tua voz
Com pranto de insofríveis flores banidas.
Mas é pela tua garganta que soltamos
As eriçadas aves proibidas
Que no muro do medo desenhamos.
Natália Correia

Natália de Oliveira Correia - Nascimento: 13 de Setembro de 1923, Fajã de Baixo, Açores. Falecimento: 16 de Março de 1993, Lisboa

3 comentários:

Graça Sampaio disse...

Muito bonito! Muito bem escolhido! Parabéns!

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Graça,
agradeço a visita e o comentário.De facto era preciso mais Natálias neste País cinzento, (des)governado por cinzentões.
Abraço