domingo, julho 12, 2015

Sobre a visita nocturna ao Parque e Palácio da Pena

PPRola03072015blog.jpg

 «– Na noite de 4 de julho, cerca de 7.000 pessoas juntaram-se ao evento solidário “À noite em Sintra”, organizado pela Parques de Sintra. O evento consistiu na abertura do Parque e Palácio da Pena, entre as 20h00 e as 00h00 e, em troca, era pedido aos visitantes que entregassem um bem alimentar à Santa Casa da Misericórdia de Sintra (SCMS), ou adquirissem, no local, um voucher no valor de 3 Euros. Esta recolha resultou em 5 toneladas de bens alimentares, nas quais se incluem, a título de exemplo, 1.642 pacotes de arroz, 1.334 pacotes de esparguete ou 1.236 latas de atum, entre outros. A venda de vouchers (alternativa à entrega de bens alimentares) totalizou 2.300 Euros, incluindo doações espontâneas de valor superior aos 3 Euros pré-definidos. Os bens alimentares serão distribuídos a famílias desfavorecidas acompanhadas pela SCMS e a verba referente aos vouchers será canalizada para a aquisição de bens alimentares e para o financiamento das actividades sociais do Departamento de Acção Social como, por exemplo, a compra de medicamentos para os utentes. A iniciativa incluiu também a possibilidade de os visitantes participarem em visitas guiadas ao Parque, na qual foram angariados cerca de 500 Euros (5 Euros por pessoa), que serão para a União de Freguesias de Sintra. (...)»
Texto PSML

A nossa opinião
Temos ao longo do tempo acompanhados e participado em vários eventos organizados pela PSML, a visita nocturna ao Parque e Palácio da Pena de 4 de Julho último, pareceu-nos que não era o local nem a hora ideal para uma recolha solidária de bens alimentares.
Após o evento constatámos  através de testemunhos publicados, que uma  parte dos interessados na visita nocturna, não teriam conseguido o ingresso, tanto pelas condições atmosféricas que condicionaram as entradas como  pela dificuldade de acesso aos autocarros, provocando longas filas com tempos de espera muito demorados, também o trânsito de viaturas automóveis no acesso ao parque da Pena terá sido problemático.

 A realização deste tipo de eventos que mobilizam um enorme conjunto de participantes, provocam sempre grandes aglomerações nos locais, onde o acesso normalmente  já é relativamente complicado -  também o local e a hora deste evento era à partida, pela nossa parte considerado não muito apropriado e seria previsível  no mínimo, as complicações que aconteceram.

1 comentário:

Carlos José dos Santos disse...

Não soube do evento, mas quando vi no facebook que as filas tinham sido intermináveis e que grande parte dos visitantes não tinham tido acesso à visita fiquei mais satisfeito por não saber, sendo assim menos um que não esperou horas nas filas em vão.
Não estava explicito que era um acontecimento de carácter solidário, só soube mais tarde.
Devido ao que eu considero ter sido um êxito, trata-se de um acontecimento em que os fins justificam os meios. O sistema ecológico não deve ter ficado tão degradado assim que não justifique o evento com a intenção de bem-fazer.