quinta-feira, junho 17, 2010

Sintra encerra nove escolas do 1ºCiclo

Se tivesse mais dois alunos a Escola EB/Jl de Morelinho já não fechava....

Photobucket

Photobucket

O Governo aprovou, em Conselho de Ministros, uma resolução que determina o encerramento de escolas com menos de 21 alunos. Deste modo centenas de escolas não devem reabrir em Setembro.

A EB/Jl de Morelinho, na Freguesia de S. Martinho em Sintra é uma das escolas condenada a fechar por ter apenas 19 alunos...

As escolas a encerrar, segundo o Jornal de Sintra, são: EB1 de Albarraque1, Albarraque 4, Alvarinhos, Fontanelas, Morelinho, Baratã, Anços, Venda Seca e Azóia. Os alunos destas escolas serão transferidos para outros estabelecimentos de ensino.
Photobucket

Esta antiga escola da Azóia, consequência de uma outra remodelação, estava em 2009 à espera de um comprador.

Post relacionado:
-O dia da inauguração do Posto Escolar do Mucifal-aqui

5 comentários:

Anónimo disse...

Que tal haver em conjunto aulas de alfabetização para adultos? E de português para estrangeiros aqui radicados?
Há pessoas dessas localidades que frequentam aulas das Novas Oportunidades em Sintra e em Ranholas...
Há tanta coisa para aprender e tanta gente a necessitar de se instruir.
Havendo espaço e vontade, era só diversificar o ensino.
sintrense

Dona Sra. Urtigão disse...

Não conheço o sistema educacional daí, mas se entendi faltam crianças ? Ou preferem outras escplas melhores em outros lugares?
Parece que estão tratando a educação como algo comercial, que deve dar lucro. Se não for neoliberalmente viável, fecha.
Pena. Aqui quando são transferidas, o são para longe, com enorme transtorno para a criança e a família.
Lamento.

carol disse...

Aqui também. São transferidas. Dona Sra. Urtigão. Mas não é por não dar lucro... É para terem mais sucesso educativo... longe de casa.

pedro macieira disse...

Não conheço as reacções dos pais das crianças que vão ser transferidas, nem dos professores das escolas que vão fechar.Aguardo mais informações sobre esta situação aqui em Sintra,para perceber melhor se existe algum sentido pedagógico que suporte estas situações - criando diáriamente uma rede de transportes para fazer chegar às escolas "novas", este alunos.
Ou se é uma apenas mais uma solução economicista, como o fecho das urgências,de má memória, substituindo esses serviços por ambulâncias do INEM...

Abraços

Anónimo disse...

Agora é que estão todos com ideias ou dívidas? Voltem às novelas ou ao futebol...