quarta-feira, novembro 17, 2010

Compromissos Europeus

tunel1 copy


Notícia de ontem, no jornal Público:

"Irlanda já está a negociar a ajuda externa que vai receber da UE e do FMI
16.11.2010 -

A Irlanda está já a negociar a ajuda externa que vai receber do fundo de estabilização do euro, que envolve a Comissão Europeia, o BCE a o FMI nas discussões em curso(..)"

IrelandMap

Outras notícias:

O "Compromisso Portugal"* e o exemplo do milagre económico da Irlanda!

compromisso
Página do movimento empresarial "Compromisso Portugal"

"Garret FitzGerald explica o milagre irlandês

Garret FitzGerald, ex-primeiro-ministro irlandês e considerado um dos principais responsáveis pelo chamado milagre económico daquele país, explica como foi possível transformar radicalmente a economia da Irlanda. FitzGerald, que esteve recentemente em Portugal a convite do Compromisso Portugal, afirma que o factor principal para o crescimento registado na Irlanda terá sido a atracção de investimento dos Estados Unidos através de inúmeras multinacionais. Ao mesmo tempo, o governo irlandês investiu intensivamente na Educação e conta hoje com uma das mais altas taxas de literacia do mundo. Estes dois factores, a par da preciosa ajuda da língua inglesa e da aposta nas novas tecnologias, fizeram com que a Irlanda tenha actualmente um crescimento económico inédito no contexto europeu e que ronda os 7% ao ano. Garret FitzGerald foi primeiro-ministro da Irlanda de 1981 até 1987, numa coligação do seu partido, o Fine Gael, com o Partido Trabalhista. Antes disso, foi ministro dos Negócios Estrangeiros durante quatro anos.

(...)

E como conseguiram subir os salários dos trabalhadores para um nível tão elevado?

Baixando os impostos. As empresas pagam impostos mais baixos e por isso os salários podem ser mais altos. Ao mesmo tempo, os impostos sobre o consumo também são baixos e por isso a generalidade da população beneficia de impostos baixos. Por outro lado, os ricos aumentam os seus rendimentos mais depressa.

(...)

Como é que a Irlanda vai conseguir continuar a crescer?

Estamos com uma taxa de crescimento económico muito elevada, por volta dos 7%, o que é difícil de manter. Actualmente, um dos motores da nossa economia é o sector imobiliário. Estamos a construir casas a um ritmo seis ou setes vezes superior ao Reino Unido e quatro vezes superior à Alemanha. Por isso o nosso crescimento económico depende muito deste sector. O preço das casas também tem aumentado muito rapidamente.(...)"

*Explicação integral da solução para o que seria o bom exemplo para Portugal do milagre económico irlandês -aqui


*"Compromisso Portugal"(Nota explicativa)


“Compromisso Portugal”, movimento de 500 empresários e gestores (actuais) de muitas empresas públicas e privadas, surgido em 2004 e que entre muitas reformas da sociedade portuguesa defendiam/defendem?:

”Alterações à legislação laboral, no sentido de uma maior flexibilização, são apontadas como necessárias, a par de mudanças na fiscalidade e na função, que caberá sempre ao Estado, de regular mercados e zelar pela sã concorrência. Os promotores do "Compromisso Portugal" recomendam o aprofundamento da reforma da legislação laboral, propondo que as empresas possam despedir os trabalhadores contra o pagamento de uma indemnização.”

E consideravam/consideram:

"É preciso um Estado mais leve e que não asfixie a sociedade civil, mas que também seja mais forte e independente", defendeu António Carrapatoso, presidente da comissão executiva da Vodafone em Portugal."

-Durante a crise o Estado, interveio para não serem "asfixiados" dois bancos privados (BPP e BPN), devido a "insuficiências de capital" - só buraco do BPN ascendia, no final de 2009, a dois mil milhões de euros, contra os 1,6 mil milhões de euros calculados em Dezembro de 2008."(nota do blogue)



Créditos:
Mapa da Irlanda -encontrado aqui

1 comentário:

Caínhas disse...

O problema cá (passe o plebeísmo) é o gamanço desenfreado, e a corrupção.
Ninguém consegue endireitar isto.
A Angela Merkel, também está a dar uma ajuda para enterrar ainda mais os países pequenos.
Com aquele ar de dona de casa parvinha, vai tramando os mais pequenos.
E os Irlandeses também estão com a corda na garganta, o milagre foi só conversa!