sexta-feira, março 04, 2011

Casa dos Penedos II

Copy of bibliotecafinal

"Concluída em 1922, por encomenda do financeiro Carlos Machado Ribeiro, que tinha já recorrido aos serviços do arquitecto (Raul Lino), tanto em Cascais como em Lisboa, esta grande residência encontra-se na encosta onde se implanta um patamar que a própria obra cria, sensivelmente a meio do morro - uma relação directa com a paisagem montanhosa de Sintra, que lhe dá, quando observada a partir da vila e dos pontos mais baixos, uma predominância decisiva na paisagem que domina e define, fazendo com que simultaneamente se converta num ponto de referência.(...)"
Em Raul Lino 1879-1974


Photobucket

Publicado na "Ilustração" Nº20 de 16 de Outubro de 1926

-Casa dos Penedos de Raul Lino, publicado na "Ilustração" de 1 de Outubro de 1926-aqui

Posts relacionados
-Casa do Cipreste -Aqui
-Casa do Marco das Azenhas do Mar -Aqui
-Casa de Roque Gameiro -Aqui
-Casa de Francisco Costa -Aqui

3 comentários:

carol disse...

Muito linda! E eu bem a conheço por dentro e por fora. Muito brinquei nos seus jardins e no seu campo de ténis que servia de recreio à escola que as filhas do magnata dono da Casa criaram e mantiveram durante anos para dar instrução às meninas da Vila e onde, durante anos também, davam diariamente uma Sopa dos Pobres a muitos dos que lá iam buscar uma panelinha de boa sopa de feijão ou de grão (quantas vezes ajudei a escolher esse grão ou esse faijão antes de se pôr de molho...) e um ou dois pães de segunda!

Muito corri por esses salões de festas e de refeições nos meus tempos de menina! Muitas vezes fiquei entregue aos cuidados dos últimos caseiros da Casa - o Sr. Armando e a Menina Angelina, como carinhosamente lhe chamávamos - enquanto a minha mãe tinha de ir aqui ou acolá.

Memories! Just memories...

Caínhas disse...

Só conheço a casa por fora, mas lembro-me sempre de uma grande festa que se deu lá no jardim nos anos sessenta, andavam os Diamantes Negros ainda a fazer projectos, e foi lá toar o Conjunto Mistério, com o Gonçalo Lucena, a cantar lembro-me sempre que cantava muita música francesa, reordo o "Et poutant" do Charles Aznavour.

Caínhas disse...

Correcção das palavras, tocar e recordo!