quinta-feira, novembro 03, 2011

V Encontro de Bandas Filarmónicas do Concelho de Sintra III

“A banda desempenha uma função popular, na medida que é protagonizada pelo povo, e é ao mesmo tempo uma instituição portadora de uma prática musical, de uma cultura e de um identidade que pode difundir-se  pelos grupos sociais, não eruditos.”
Pedro Freitas , 1946

V Encontro de Bandas Filarmónicas em ColaresPhotobucket
O último dia do V Encontro de Bandas Filarmónicas do Concelho de Sintra, coincidiu com o dia do 120ª Aniversário da Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares. Como aconteceu nas  anteriores sessões  o excelente espaço da Adega Visconde de Salreu,  onde decorreram os concertos, recebeu  uma enorme assistência.

Programa do dia 1 de Novembro 
Photobucket
O Grupo  Coral da Associação de Idosos, Pensionstas e Reformados do Mucifal, dirigido pelo Maestro  Paulo TafulPhotobucket  Grupo ARdeCORO, dirigido pelo Maestro Pedro d'OreyPhotobucket A Banda do Bombeiros Voluntários de Colares.fundada em 1 de Novembro de 1891,  dirigida pelo Maestro Fernando Manuel Cosme Moreira

3 comentários:

Carlos José Santos disse...

Nunca tinha assistido a nenhum destes eventos, foi este o primeiro, tendo também o privilégio de participar com a Banda dos Aliados da qual faço parte.
Vão longe os anos em que a minha Banda da Sociedade União Sintrense era viva, e eu era parte integrante.
Fui assistir ao Encerramento do Festival consequentemente, ao 120º Aniversário da Banda de Colares. Fui com o intuito de prestar o meu tributo aos Moreiras, de quem sou particular amigo há muitos anos, e, que fizeram o favor de tocar comigo na Banda e na Orquestra da SUS, era então eu lá Director, músico, amador teatral, empregada da limpeza, o que calhava.
Dou muito valor a estes carolas, que são os suportes destas colectividades, que dão tudo pela causa, muitas vezes são incompreendidos e maltratados, eu sei o que isso é!
Fui porque o meu Mestre, e também professor da minha neta Carlota, Rui Moreira ia tocar, e, temos uma afinidade actualmente que me fez estar presente, também porque 120 anos de uma colectividade, são algo que nos faz levantar do sofá e dizer presente.
Gostei e gosto sempre de ouvir uma banda a tocar.
Saber como eu sei quanto custa ensaiar uma banda de música repleta de amadores, onde a maior parte deles só pega no instrumento no dia do ensaio, e só toca nele na Sociedade, quando deveria tocar todos os dias e estudar, é obra.
A Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares, não tem nada a ver com a Banda que eu conheci, mas nada mesmo, tem uma diferença para melhor do dia para a noite.
Está bem dirigida, tem bom instrumental, repleta de gente nova, assim eles não se fartem, e continuem a servir a banda, e, Colares terá durante muitos e bons anos uma filarmónica em actividade.
Quero realçar a dedicação dos irmãos Moreira.
O Major Fernando Moreira, maestro desta Banda, com uma humildade, amor e carinho, sem vaidade, mas orgulhosamente, próprio de quem tem amor à causa.
Vi e comovi-me tal qual ele, quando a banda tocava o hino da Sociedade.
O Nuno, Presidente da Direcção e Músico, vai a todas, e o Rui, que não sei se faz parte dos Orgãos Sociais da Colectividade, mas é um músico brilhante, e sei que dá tudo pela sua Banda de Colares, e, já lá têm os filhos a tocar.
Que o povo de Colares saiba acarinhar a dedicação destes irmãos, porque assim estão a defender sobretudo a sua banda de música.
Sei que é uma luta contra muitos moinhos de vento, difícil de vencer, mas, caprichosamente as Filarmónicas lá vão sobrevivendo contra tudo e contra todos.
Parabéns à BANDA de COLARES!

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Cainhas,
Obrigado pelo comentário, de facto este Festival demonstrou a enorme vitalidade que as Bandas Filarmónicas ainda tem nos nossos dias - e também outro facto relevante é a maioria dos músicos de todas elas serem jovens, o que permite considerar uma continuidade nesta actividade musical.
Um abraço