sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Painel de azulejos de Graça Morais vandalizado em Rio de Mouro

Com a devida vénia, transcrevemos na integra um post do blogue “Tudo de Novo a Ocidente”. O autor, Júlio Cortez Fernandes, esteve esta noite na Assembleia Municipal que se realizou no Palácio Valenças, onde alertou de viva voz, a uma assembleia pouco atenta, para o acto de vandalismo praticado no painel de Graça Morais em Rio de Mouro, pedindo a rápida remoção dos cabos eléctrico que o danificaram.

UM ACTO DE VANDALISMO-GRAÇA MORAIS NÃO MERECIA!

Photobucket
Foto Tudo de Novo aOcidente

UM ACTO DE VANDALISMO-GRAÇA MORAIS NÃO MERECIA!
No post que publicamos em 29 de Julho de 2007, manifestamos o nosso descontentamento pelo estado de abandono em que se encontra o painel de autoria da ilustre figura da cultura portuguesa, que é GRAÇA MORAIS, colocado na zona envolvente da estação ferroviária de Rio de Mouro, no município de Sintra.
Há poucos dias colocaram iluminação numa das componentes da obra de arte, que está nas paredes do viaduto do caminho de ferro. Pensámos: finalmente, vale mais tarde que nunca! Verificamos hoje que era melhor terem ficado quietos, porque:
OS TUBOS COM OS CABOS ELÉCTRICOS, AS CAIXAS DE APARELHAGEM E AS BRAÇADEIRAS DE FIXAÇÃO, foram instalados directamente sobre os AZULEJOS DO PAINEL, vandalizando assim a obra de GRAÇA MORAIS!
Não há palavras para tamanho atentado à cultura. Quem tem culpa? Não sei, mas daqui lanço um apelo reparem rapidamente esta asneira, para continuar a ter esperança que em Portugal ainda é possível acreditarmos nas instituições. Estou muito indignado! Se estiverem de acordo os que visitam este "blog" protestem.

3 comentários:

Carlos José Santos disse...

Alguém está preocupado com estas "miudezas"?
Imaginem só perder tempo com uns azulejos, que estão para ali a forar a parede da estação?!...
Uma tristeza, infelizmente a ignorância ainda é quem domina. Certamente que alguém deu a ordem aos operários para executarem o assassinato, esse alguém devia ser chamado à pedra.
Para o autor de tal desmando, tinha tanto valor aquilo, como um qualquer revestimento de casa de banho que se compra por aí numa qualquer venda de materiais de construção.
A CP, ou a REFER, estão-se nas tintas para esses pormenores, e quem as dirige são peritos e delapidar património, e encerrar linhas de caminho de ferro.

Graça Sampaio disse...

Que falta de senso e de gosto e de juízo e de cuidado e de tudo! Somos um povo de ignorantes e de indiferentes!

Fatyly disse...

Quando as empresas fazem o que fazem ainda criticam quem pratica outros actos de vandalismo como os grafites absurdos?